F1 – McLaren não se arrepende de rompimento “caro” com a Honda

terça-feira, 18 de dezembro de 2018 às 11:00

McLaren-Honda

O presidente da McLaren insiste que a equipe acertou ao romper com a Honda, apesar da decisão “cara” não ter produzido nenhuma melhoria em sua forma na Fórmula 1.

Após três anos difíceis com a Honda, a McLaren optou por se tornar cliente da Renault em 2018.

Acredita-se que a decisão custou um total de 100 milhões de dólares para a McLaren, já que ele perdeu os motores gratuitos e a contribuição financeira da Honda, além de precisar pagar pelas unidades de potência da Renault.

A mudança também expôs os pontos fracos dentro da organização da McLaren, já que o MCL33 ficou bem abaixo das expectativas, o que levou a uma reformulação no gerenciamento.

Contudo, apesar do custo extra e do progresso da Honda em 2018 ter convencido a Red Bull a escolher seus motores para 2019, o Xeque Mohammed bin Essa Al Khalifa, presidente da McLaren, diz que não há arrependimentos em relação ao ocorrido.

“Por um lado, nós estamos frustrados, mas por outro, estamos comprometidos com isso”, declarou o Xeque Mohammed. “Com o rumo que estávamos seguindo, uma mudança era necessária”.

“Tremendo respeito pela Honda, mas o relacionamento não estava funcionando, então tivemos uma discussão civilizada e decidimos romper. Foi uma opção cara para nós, mas foi no melhor interesse da companhia a longo prazo. Portanto, não nos arrependemos da decisão”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.