F1 – Mallya: Equipes foram intimidadas e enganadas por acordos injustos

quarta-feira, 18 de julho de 2018 às 12:22

Bernie Ecclestone

Bernie Ecclestone “intimidou” as equipes menores da Fórmula 1 a se comprometerem com a categoria e disfarçou o quanto suas rivais estavam ganhando, de acordo com Vijay Mallya.

As equipes mais ricas da F1 recebem dezenas de milhões de dólares a mais que suas rivais em pagamentos de bônus sob a estrutura de prêmios em dinheiro que Ecclestone introduziu.

Mallya, da Force India, disse ao site RaceFans que ele teria reconsiderado se comprometer com a F1 se soubesse na época quanto mais a Ferrari, Red Bull e Mercedes estavam ganhando.

“Bernie nos intimidou a assinar”, disse Mallya. “Bernie não revelou o quadro geral e acordos com outras equipes. Se eu soubesse o tamanho da disparidade, talvez eu não tivesse concordado”.

A Force India e a Sauber queixaram à Comissão de Concorrência da UE sobre os acordos e o status político preferencial dado às principais equipes da F1. No entanto, recuaram depois que a Liberty Media comprou a F1 da CVC Capital Partners, acabando com o controle de Ecclestone sobre a categoria.

“A Sauber e a Force India retiraram a queixa da UE porque a Liberty Media nos garantiu que nossas preocupações legítimas seriam abordadas, uma vez que também reconheciam o que dissemos”, explicou Mallya.

Como já revelado, a Liberty Media está planejando uma drástica reforma da estrutura de prêmios quando os atuais contratos comerciais expirarem no final de 2020. Isso incluirá a abolição da maioria dos pagamentos de bônus para as equipes maiores, embora a Ferrari continue recebendo um pagamento à parte, mas menor.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.