F1 – Kvyat: Pilotos de hoje não são “covardes”

Daniil Kvyat

Daniil Kvyat respondeu as sugestões de que os pilotos da Fórmula 1 não tem o status de heróis das estrelas do passado da categoria.

Em meio às dificuldades da F1 para lotar as arquibancadas e aumentar a audiência televisiva em 2014, muitos acusaram os pilotos de não terem o mesmo carisma e a mesma coragem de grandes como Gilles Villeneuve, Ayrton Senna e Nigel Mansell.

Nesta semana, por exemplo, Willi Weber – ex-empresário de Michael Schumacher – criticou os “covardes” que preenchem o grid atual. Entretanto, o russo acha errado sugerir que falta coragem aos pilotos atuais.

“Na minha opinião, a Fórmula 1 continua sendo um dos esportes nos quais a coragem é mais relevante”, declarou ele à Omnicorse da Itália. “Não gosto de ouvir que o piloto moderno não corre mais riscos – que não somos homens de verdade em comparação com os anos 80. Isso tudo é besteira”.

“A 340 km/h, tudo o que nos separa do muro são nossos freios e cem metros de asfalto. Na Fórmula 1, o risco não pode ser eliminado, mas é correto que façamos tudo o que for possível a fim de melhorar a segurança das pistas e dos carros”.

Outra crítica feita por Weber nesta semana e ecoada por muitos outros é que pilotos como Schumacher, Senna e Villeneuve davam “sua resposta na pista”, e não em reclamações aos seus engenheiros no rádio.

Porém, Kvyat argumenta: “Com o novo regulamento, o papel do engenheiro é essencial – o gerenciamento da energia elétrica não pode ser controlado apenas pelo piloto”.

“Vamos esclarecer outra coisa: se há a possibilidade de ultrapassar, o piloto sempre deve tentar. Nunca há uma situação na qual seu engenheiro lhe pede para esquecer ou esperar. Mas, ao mesmo tempo, precisamos nos adaptar à situação do consumo de combustível e desgaste dos pneus”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.