F1 – Hamilton: Ferrari teve mais tempo para desenvolver carro de 2019

sábado, 2 de março de 2019 às 9:49

Lewis Hamilton

Lewis Hamilton estima que a Ferrari pode ter tido um mês a mais para desenvolver seu carro de 2019 do que a Mercedes, talvez explicando uma vantagem percebida pela Scuderia após os testes de pré-temporada.

Embora Hamilton tenha terminado a pré-temporada a três milésimos do melhor tempo de Sebastian Vettel, muitos espectadores em Barcelona acreditam que o carro vermelho é o mais rápido em corrida.

Hamilton e o chefe da equipe Mercedes, Toto Wolff, previram que seu déficit para a Ferrari pode ser de até meio segundo por volta. A verdade não será conhecida até a Austrália, mas se a Ferrari começar com uma vantagem, Hamilton acredita que a luta pelo título no ano passado deu a resposta.

“Obviamente, durante o ano você tem um enorme grupo de pessoas trabalhando para o campeonato”, disse Hamilton. “Se você não está tentando vencer o campeonato mundial, não se preocupa com isso, você pode tirar um pouco da equipe antes”.

“Então, muito provavelmente, eles (a Ferrari) começaram a desenvolver este carro um mês, pelo menos, antes de nós. E nós estávamos nos esforçando para conquistar o título mundial, o que obviamente fizemos”, explicou. “É diferente quando você está perseguindo, ao invés de defender”.

“No ano passado, eles chegaram aqui com um carro que estava funcionando bem, mas eles ficaram ainda melhores este ano. Tudo bem, não nos importamos com o desafio, a luta. Significa apenas que temos que trabalhar mais. Mas estou realmente orgulhoso do que minha equipe fez para chegar onde estamos hoje”, prosseguiu.

“Não estou preocupado, desapontado, nem nada. Estamos incrivelmente encorajados pelo fato de estarmos trabalhando tanto quanto estamos. Temos uma colina para escalar, mas sabemos como fazer isso”, comentou Hamilton, que não está apenas focado na Ferrari.

O pentacampeão mundial aprecia um grid com maior competição, mas salienta que a capacidade das equipes mais ricas de se desenvolver mais rapidamente pode manter o status quo da F1.

“No momento, são três equipes no topo”, afirmou Hamilton em referência à Mercedes, Ferrari e Red Bull. “Mas as equipes na parte de trás se aproximaram até onde eu sei, então todo o grid se fechou”.

“Atrás de nós, não sei qual equipe está em quarto, mas eles estão muito mais próximos. Antes era uma lacuna de um segundo, agora é meio segundo – talvez menos, o que é incrível. Se eles têm a capacidade de se desenvolver, como as três primeiras equipes, essa é a questão”, finalizou ele.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.