F1 – FIA: Sensores não têm ligação com o declínio da Ferrari

Charlie Whiting

A FIA desmentiu as sugestões de que a recente perda de forma da Ferrari contra a rival Mercedes tem relação com seu monitoramento da unidade de potência da equipe italiana.

A configuração única de dupla bateria da Ferrari foi alvo de intriga no começo da temporada, com a Mercedes pedindo à FIA para checar se o sistema de recuperação de energia era legal.

A FIA adicionou dois sensores aos carros da Ferrari a fim de monitorar seu uso de energia e ficou satisfeita ao concluir que a organização italiana estava totalmente dentro do regulamento.

A má forma recente da Ferrari diante da Mercedes – incluindo a aparente perda de sua vantagem de velocidade na fase inicial das retas – vem sendo ligada aos sensores da FIA no carro.

Contudo, Charlie Whiting, diretor de prova da Fórmula 1, insistiu que o que vem acontecendo com a Ferrari não foi afetado por nada que a federação fez.

Ao ser questionado sobre a situação pelo site Autosport, Whiting respondeu: “Não sei ao certo por que isso está acontecendo, essa perda de forma”.

“Houve algumas especulações de que é por causa deste sensor mágico que instalamos. Não entrarei em detalhes, mas vou dizer que, da perspectiva da performance do motor, nós não concordamos com o que foi sugerido. Não há absolutamente nenhuma ligação”.

Quer concorrer a uma réplica do capacete do Ayrton Senna? Clique AQUI e palpite sobre quem vai vencer o GP dos EUA de Formula 1 no dia 21 deste mês!

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.