F1 – FIA revela mais detalhes do acidente de Jules Bianchi

sexta-feira, 10 de outubro de 2014 às 14:43

Acidente de Jules Bianchi

A FIA revelou mais detalhes sobre as circunstâncias que levaram ao horrível acidente de Jules Bianchi no GP do Japão.

Durante uma coletiva de imprensa no GP da Rússia na sexta-feira, o diretor de corrida Charlie Whiting mostrou imagens dos minutos anteriores à colisão de Bianchi com um veículo de recuperação. O vídeo, tomado a partir de câmeras com vista para a curva 7, mostrou os carros vindo através da longa curva à esquerda nos momentos finais do Grand Prix japonês.

Com a chuva caindo, a linha de corrida parece ter menos água sobre ela – com as piores condições do lado de fora da curva, onde os carros não estão passando. O incidente começa quando Adrian Sutil alarga a curva para a linha de fora com água e sai da pista.

Whiting disse: “Há uma linha relativamente seca. Como a chuva se intensificou, um pouco de água escorreu sobre a linha mais seca e, como carros abrem um pouco a curva ali, você vê que Adrian faz isto e perde o controle. Ele toca ligeiramente o ponto mais molhado da pista, e ele está atrás de Jules neste momento. Quando ele atinge aquela parte mais molhada da pista, ele perde o controle e roda.”

Uma volta depois, com bandeiras amarelas duplas agitadas sendo exibidas, Bianchi atinge o mesmo ponto com água. Mas ao contrário de Sutil, Bianchi não gira ao redor. Em vez disso, ele tenta corrigir a derrapagem e sai em linha reta para fora da pista.

Whiting acrescentou: “Você pode ver Jules fazendo algo semelhante. Ele passa pelo mesmo ponto com água, mas há uma pequena diferença – ele não roda como Adrian tinha feito. Ele corrige e sai numa trajetória um pouco diferente”.

O carro de Bianchi desliza em linha reta para fora da pista e salta através de uma caixa de brita antes de colidir com o veículo de resgate que está recuperando o carro de Sutil.

Whiting disse que ainda não foi possível avaliar exatamente qual a velocidade que Bianchi bateu no caminhão.

“É um pouco cedo demais, porque você não tem todos os dados corretos do carro quando ele está indo sobre a brita”, disse ele. “Os dados do GPS é tudo que você tem e não pode contar muito com isso. Não é uma boa ideia nesta fase, até que tenhamos investigações apropriadas, e realmente analisar a filmagem e os dados do GPS para ver qual foi a velocidade de impacto”.

“Seria muito cedo para soltar uma informação e voltar mais tarde e dizer que não foi bem assim”.

A trajetória do acidente de Bianchi significa que, mesmo se ele não tivesse atingido o caminhão, ainda teria sido um acidente considerável com as barreiras.

“Olhando para as primeiras estimativas da velocidade do carro, eu diria que teria sido – com a barreira de pneus de três linhas e o guard-rail – semelhante ao acidente de Heikki Kovalainen em Barcelona (em 2008)”, disse Whiting. “Mas isso é uma estimativa muito grosseira”.

Whiting disse que a análise inicial descartou uma falha mecânica como causadora do acidente.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.