F1 – FIA pode ter que reconsiderar o motor independente, diz Horner

quinta-feira, 3 de março de 2016 às 13:40
Christian Horner

Christian Horner

Christian Horner, da Red Bull, diz que a FIA teria que reconsiderar a proposta de motores independentes se uma saída nas regras atuais não for encontrada.

Essa ideia foi colocada em segundo plano quando as quatro fabricantes – Mercedes, Ferrari, Renault e Honda – concordaram com uma redução no custo dos clientes e garantias que todo o grid será atendido.

A FIA disse na terça-feira que “significativo” progresso foi feito no sentido de encontrar uma forma de avançar com o custo, desempenho, ruído e fornecimento de unidades de potência.

Mas um conjunto definitivo de regras ainda não foi finalizado, necessitando de mais trabalho e um novo prazo foi fixado em 30 de abril.

Quando perguntado o que aconteceria se a Mercedes e Ferrari não fossem a favor de mudanças e um acordo não acontecesse, Horner disse: “É aí que a FIA tem que reconsiderar o motor independente novamente”.

“É improvável, mas não impossível”.

Tendo falhado em garantir um motor da Mercedes, Ferrari ou Honda, a Red Bull ficou presa com a Renault por mais uma temporada. Horner diz que a Red Bull tem opções para o próximo ano, mas está limitado já que nenhuma nova fabricante é esperada para participar.

O Grupo Volkswagen, que tem sido especulado de estar considerando uma entrada na F1 e um acordo com a Red Bull no ano passado, tem repetidamente reafirmado seu desinteresse no campeonato.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.