F1 – FIA libera montagem dos retrovisores no halo

Retrovisor no halo

A FIA informou às equipes de Fórmula 1 que elas podem montar seus retrovisores no halo a partir de agora, desde que cumpram todos as regras relevantes.

Os pilotos notaram na parte inicial da temporada que ficou ainda mais difícil enxergar algo atrás deles com as asas traseiras do regulamento atual, e a Ferrari é uma das equipes que adaptou seu design para ganhos aerodinâmicos.

Após questões sobre o assunto, Nikolas Tombazis, chefe técnico dos monopostos da FIA, esclareceu a posição da federação e deu luz verde para as equipes montarem os retrovisores no halo.

Contudo, todas as regras atuais ainda terão de ser cumpridas, incluindo aquelas que especificam a “caixa” teórica dentro da qual os retrovisores precisam ficar, suas dimensões mínimas de 150mm x 50mm e a capacidade de passar em um teste de visão traseira realizado pela FIA no qual o piloto tem de ler letras ou números colocados atrás do carro.

Os retrovisores também precisam estar de acordo com a nova regra relacionada a partes laminadas que estejam a até 20mm da estrutura do halo, que foi escrita para cobrir os apêndices aerodinâmicos.

Em uma diretriz técnica, a FIA disse às equipes que elas são responsáveis por provar que as montagens são seguras: “Nós esperamos que vocês possam nos deixar satisfeitos quanto ao fato da instalação ser suficientemente rígida para garantir que o retrovisor não vibre demais, o que limitaria a visibilidade do piloto”.

Os retrovisores não podem ser montados tanto no halo quanto no chassi porque isso dificultaria a remoção do halo.

Tombazis escreveu: “Nós não aceitaremos uma montagem dupla do retrovisor (halo + tradicional na célula de sobrevivência), pois isso poderia provocar atrasos no caso de uma equipe de resgate precisar remover o halo depois de um acidente”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.