F1 – FIA aumenta fiscalização sobre a queima de óleo

Fórmula 1

Fórmula 1

A FIA intensificou sua repressão nas equipes de Fórmula 1, potencialmente tentando obter um aumento de potência usando o óleo como combustível antes do GP do Azerbaijão.

Uma nova diretiva foi emitida para equipes depois de um foco em queima de óleo, inicialmente solicitado pela Red Bull que suas rivais encontraram uma maneira de contornar as regras.

Entende-se que a última jogada não foi divulgada pela FIA porque quer garantir que todas as equipes estejam operando dentro dos regulamentos.

Quando a questão surgiu pela primeira vez, a FIA aumentou o monitoramento do uso do óleo e sua composição química para garantir que não ocorresse qualquer irregularidade.

No entanto, com motivos para suspeitar que ainda poderia haver maneiras de contornar as regras, a FIA já declarou explicitamente que o uso de produtos químicos no óleo que poderiam ajudar a melhorar a combustão não é permitido.

Em uma nota enviada às equipes por Marcin Budkowski, chefe do departamento técnico da F1, ele é enfático sobre o que é e não é permitido.

Budkowski escreveu: “Desejamos lembrar que, como afirmamos anteriormente em várias reuniões e reafirmadas na TD/004-17, consideramos o uso do óleo como combustível proibido pelo Regulamento Técnico”.

As mudanças de regras planejadas para o próximo ano incluem um novo regulamento que as equipes devem fornecer a medida do nível de óleo de seu tanque principal para a FIA em todos os momentos do evento; que as válvulas de controle ativas entre a unidade de potência e a entrada de ar do motor sejam banidas e que as equipes se limitem a uma única especificação de óleo por motor em um grande prêmio.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.