F1 – FIA aperta as regras das superlicenças para 2016

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014 às 15:56

Toro Rosso

As regras das superlicenças da F1 serão dramaticamente apertadas a partir de 2016, com os pilotos precisando ser maiores de 18 anos, ter uma carta de condução válida, conhecerem as regras esportivas da categoria e terem, pelo menos, dois anos de experiência em monopostos.

Os critérios mais rigorosos, que entrarão em vigor a partir de 2016, foram acordados durante uma reunião do Conselho Mundial de Automobilismo da FIA nesta quarta-feira.

A decisão de mudar as regras da superlicença foi motivada pela decisão da Toro Rosso de contratar Max Verstappen, apesar do holandês ter apenas 16 anos quando o acordo foi feito e no meio de seu primeiro ano na Formula 3 europeia.

A participação nas categorias menores para se qualificar para uma superlicença também seria feita numa classificação com um sistema de pontos, ao invés de vencedores de campeonatos de várias categorias.

Além disso, os pilotos terão 300 quilômetros de testes em um carro de F1 atual ou antigo antes de serem autorizados para a superlicença.

A FIA também ratificou uma série de mudanças nas regras da F1 para 2015.

O dobro de pontos e a relargada parada após carros de segurança caíram como esperado e o carro de segurança virtual foi aprovado para introdução no próximo ano.

Outras mudanças incluem:

– Carros indo para os boxes quando as corridas estão em bandeira vermelha.

– Pilotos sendo obrigados a largar do pitlane, se o pessoal ou equipamento da equipe estiverem no grid depois que o sinal de alerta de 15 segundos for dado.

– O sistema de punições por trocar os componentes da unidade de potência também foi ajustado – com penalidades de tempo em corridas agora sendo aplicadas para os pilotos que não podem pagar uma punição de grid completa, em vez do restante da punição passar para a corrida seguinte.

– Os comissários da FIA agora podem dar penalizações de 10 segundos em corridas, semelhante à de 5 segundos que foi introduzida este ano.

– Os pilotos receberão penalidades de 10 segundos de stop-go para saídas de pit inseguras.

– O procedimento do carro de segurança foi alterado para minimizar os atrasos dos carros que estão com voltas atrás. Agora já não terão que esperar eles ocuparem seus lugares na parte de trás do pelotão.

– O peso mínimo do carro foi elevado em 1 kg, indo para 702 kg.

– As regras de suspensão foram reforçadas para proibir os sistemas interconectados (FRIC).

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.