F1 – FIA agirá se a Renault usar os modos do motor para melhorar aerodinâmica

quarta-feira, 14 de março de 2018 às 12:59

Renault

A FIA decidirá se mudanças de regras serão necessárias para evitar que as equipes usem asas traseiras sopradas do tipo visto no novo RS18 da Renault.

Charlie Whiting, diretor de corrida, disse que duvida que a Renault tenha encontrado um aumento de desempenho significativo ao dirigir os gases de escape para a asa traseira. Ele disse que a maior preocupação da FIA era que a equipe não estava usando mapas especiais do motor para aumentar o efeito.

“Eu acho que devemos aceitar que existe e sempre houve algum efeito de escape [nas asas]”, disse Whiting. “Em 2012, 2013 foi maciço, mas cortamos isso e uma das coisas para as regras de 2014 foi garantir que não houvesse efeito do escape”.

“Mas deve haver um pouco. Teremos que lidar com isso e veremos no decorrer do ano se precisamos fazer algo para minimizar isso. O mais importante é que eles não estão fazendo nada idiota, eu acredito, com os modos do motor que não são naturais”.

Quando os atuais regulamentos de turbo V6 híbrido foram introduzidos em 2014, a posição dos gases de escape foi fortemente limitada para reduzir a oportunidade de as equipes usarem gases de escape para tornar suas estruturas geradoras de downforce mais fortes. No entanto, a mudança na forma da asa traseira para a última temporada criou uma oportunidade que a Renault está explorando.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.