F1 – Ex-chefe da Mercedes diz que perda do GP da Alemanha é um mau sinal

terça-feira, 31 de março de 2015 às 13:14

Norbert Haug

O ex-chefe da Mercedes Norbert Haug disse que o cancelamento do GP da Alemanha mostra que a categoria está com problemas.

“Isto não mandou os sinais corretos sobre a indústria automobilística da Alemanha”, disse Haug à emissora Sudwestrundfunk.

“A Alemanha é uma nação da Formula 1”, disse Haug, “e não apenas porque tinha uma corrida. Isto é sério”.

Na verdade, a F1 tem um tetracampeão, Sebastian Vettel, bem como uma fabricante e fornecedora de motores que é também a vencedora do campeonato, a Mercedes.

Haug coloca parte da culpa pela morte da corrida sobre os organizadores, mas também sobre a F1 como um todo.

“O (futebol) faz isto certo, já que os estádios estão cheios (na Europa)”, disse ele. “O automobilismo deve vir com algo para satisfazer os fãs”.

Acredita-se Malásia renovou o seu contrato com a F1 por apenas três anos, em vez dos habituais cinco ou mais, devido a preocupações sobre a categoria. O chefe de Sepang Razlan Razali disse que achava que o tratamento dado à equipe Marussia Manor era um mau sinal para onde a categoria está se dirigindo. A Manor foi autorizada a largar na Malásia, apesar de nem mesmo tentar correr em Melbourne e chegando bem aquém dos padrões de classificação mínimos normais, na Malásia.

“Isto é uma chacota para a categoria, eu acho”, disse ele.

Outra equipe com dificuldades é a Force India, quando Bob Fernley diz que a categoria precisa de um olhar “muito profundo” para si mesma “para ter certeza que atende as vontades dos fãs, das equipes, da TV, da mídia, de todo o grupo. Não acredito que estamos fazendo um bom trabalho neste momento”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.