F1 – Estudo da FIA mostra que custos poderiam ser a metade

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015 às 13:23

FIA e Formula 1

Um estudo encomendado pela FIA supostamente mostra que os custos na F1 poderiam ser reduzidos para a metade, sem ferir o ‘espetáculo’.

Com a Caterham e Marussia em concordata e as equipes intermediárias, com melhor financiamento, em dificuldades financeiras, surgiram relatos na terça-feira que a McKinsey and Company, uma empresa de consultoria multinacional sediada em Nova York, examinou recentemente as finanças de nove equipes de F1 a pedido do órgão governante.

Nas suas conclusões, reveladas por Auto Motor und Sport, a empresa propôs novas medidas de corte de custos que poderiam ajudar a equipes como a Force India, Sauber e Lotus – com orçamentos na faixa de 120 a 200 milhões de dólares – a sobreviver e prosperar.

Analisando uma equipe que gasta 120 milhões de dólares por ano, a McKinsey supostamente descobriu que quase 30 milhões de dólares – um quarto – é gasto somente com o motor, mas que uma redução de 25 por cento no custo seria viável.

O estudo também descobriu que 35 por cento do processo de projeto e produção, 15 por cento das atividades e 20 por cento dos custos de testes, poderiam ser cortados.

“Então, equipes como a Sauber, Force India, Toro Rosso e Williams poderiam ser financiadas exclusivamente com as distribuições do detentor dos direitos comerciais”, relatou o correspondente Michael Schmidt.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.