F1 – Equipes grandes são contra a diminuição da renda

Red Bull e Ferrari

As grandes equipes da F1 deixaram claro que não estão dispostas a aceitar sacrificar a sua própria renda de direitos comerciais para ajudar as equipes menores.

Após os comentários de Bernie Ecclestone que uma maneira de resolver a crise de custos da F1 seria mudar a forma como a renda é distribuída, as equipes maiores foram contra a ideia.

Eles argumentam que não devem ser apontados como aqueles que precisam fazer mudanças simplesmente porque foram bem sucedidos em fechar melhores acordos com os proprietários da categoria.

Quando perguntado pelo site Autosport sobre as sugestões de Ecclestone que as maiores equipes devem abrir mão de alguns de seus pagamentos para financiar as equipes mais pobres, o chefe da Red Bull, Christian Horner disse: “Foi muito bom Bernie sugerir isto”.

“Cada equipe negociou seu contrato com o detentor dos direitos comerciais e eu acho que é uma pergunta que precisa ser feita à ele sobre a distribuição de dinheiro. Assinamos acordos, e não estou convencido de que, mesmo se você dobrar o dinheiro para a Caterham e Marussia, teria resolvido seus problemas.

Horner está convencido de que o único caminho a seguir é para o proprietário da F1, a CVC, diminuir seus lucros para ajudar a manter vivas as equipes menores.

“Temos pressões orçamentais enormes, e eu tenho que operar dentro do nosso orçamento”, disse ele. “Se o detentor dos direitos comerciais quer colocar mais dinheiro para as equipes menores, então é a sua escolha e sua responsabilidade. As equipes estão aqui para competir, não patrocinar uma às outras”.

Marco Mattiacci da Ferrari acredita que a melhor resposta seria a F1 atrair mais renda, em primeiro lugar, o que ajudaria a todas as equipes.

“A Ferrari está muito focada em fazer o bolo maior e não em alterar as diferentes maneiras de como dividir o bolo”, disse ele. “Nós não temos que reagir exageradamente”.

“Precisamos primeiro ver como aumentar a receita, que é a prioridade número um. Segundo é se certificar de que quem vem para a F1 esteja muito consciente do desafio da categoria. Este esporte é a inovação, a inovação custa dinheiro, muito investimento, e investimento de longo prazo. Assim continuamos investindo na F1: este é o nosso foco”.

Mas Toto Wolff da Mercedes, disse que as equipes maiores devem, pelo menos, falar com Ecclestone para saber se ele acha que há um compromisso que possa ser alcançado.

“Nós sabemos por que chegamos até aqui”, disse ele. “Foi importante para Bernie assinar novamente com as grandes equipes que são o elenco principal da F1. Hoje nos encontramos numa situação que não é boa já que duas das equipes menores novas saíram e algumas outras têm dificuldades”.

“É importante para as equipes discutir o assunto com Bernie. É a sua chamada e se as equipes grandes podem fazer alguma coisa, então acho que devemos nos sentar em torno de uma mesa e discutir o assunto. Como Mercedes, eu não sinto que somos o alvo principal, porque estamos longe do que algumas outras equipes recebem, então vamos ver o que Bernie sugere”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.