F1 – Ecclestone queria ficar por mais tempo

sexta-feira, 17 de março de 2017 às 12:20
Chase Carey e Bernie Ecclestone

Chase Carey e Bernie Ecclestone

Bernie Ecclestone disse que não se sente decepcionado pelos novos proprietários da Fórmula 1, mas teria gostado de permanecer como chefe executivo por mais um ano.

Ecclestone disse à Sky Sports News HQ que compreendeu as decisões da empresa americana.

“Eles compraram o carro, queriam dirigi-lo”, disse ele.

Quando a Liberty Media anunciou pela primeira vez sua intenção de comprar os direitos comerciais da F1 da CVC Capital Partners em setembro passado, Ecclestone disse que ele foi convidado a permanecer na empresa de mídia americana por mais três temporadas.

No entanto, após a conclusão da aquisição no final de janeiro, a Liberty revelou uma nova estrutura de gestão com Chase Carey assumindo o lugar de chefe executivo de Ecclestone e Ross Brawn e Sean Bratches como diretores esportivo e comercial, respectivamente.

Em reconhecimento Ecclestone recebeu o título de presidente emérito. Perguntado se ele se sentia desiludido, Ecclestone disse: “Não, eu sei como funciona o mundo”.

Mas perguntado se ele teria feito as mesmas mudanças que a Liberty, Ecclestone respondeu: “Provavelmente não. Eu teria pedido que trabalhassem comigo por um tempo, esperassem por um ano e depois dissessem ‘Funcionou ou não? Não funcionou? Desculpe, você terá que sair’, ou seja lá o que for”.

“Mas diferentes pessoas operam empresas de forma diferente, obviamente. Eu acho que esta é a maneira como as empresas americanas operam. Sou absolutamente sensato: eles compraram o carro, eles querem dirigi-lo”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.