F1 – Crescem os pedidos para acabar com a proibição de rádio

terça-feira, 12 de julho de 2016 às 14:03
Proibição do rádio

Proibição do rádio

Há apelos crescentes para a Fórmula 1 desfazer sua proibição “ridícula” sobre instruções de rádio ao piloto relacionadas com a tecnologia.

Embora inicialmente tivesse a intenção de apelar, a Mercedes decidiu agora aceitar a decisão dos comissários para rebaixar Nico Rosberg da segunda para a terceira posição em Silverstone, após o alemão receber instruções de como resolver um problema da caixa de marchas.

Mas a equipe disse em um comunicado: “Durante as próximas semanas, vamos continuar as discussões com as partes relevantes da F1 sobre o tema do excesso de regras na categoria”.

De fato, um engenheiro de Mercedes disse no Twitter que as regras atuais são “absurdas”, acrescentando: “Se Nico recebe uma penalidade por comunicação de rádio, podemos muito bem tirar o rádio para fora do carro e salvar o peso”.

O ex-piloto de F1 John Watson concorda.

“Eles devem procurar proibir tudo. Proibir todas as coisas. Tire o rádio de todos eles totalmente”, disse ele ao jornal The Guardian.

Mas Pat Symonds, da Williams, acredita que em um esporte técnico, é evidente que as equipes devem ser autorizadas a falar com os seus pilotos.

“Você vai causar milhares de libras de danos ao carro, porque não pode dizer à um cara que seus freios estão prestes a falhar? Não é só errado, é negligente”.

O veterano David Coulthard disse que saiu do GP da Inglaterra sentindo raiva.

“Eu não tenho opinião sobre se isso deve ser uma punição porque não tenho interesse nisso e isso não tem lugar no esporte”, ele escreveu no Telegraph.

“Bernie Ecclestone é de opinião que qualquer publicidade é boa publicidade, mas falando de algo como frustração, qual realmente é o cenário que precisamos?”

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.