F1 – Comentários pós classificação – Haas – GP do México 2017

sábado, 28 de outubro de 2017 às 20:05

Kevin Magnussen

Romain Grosjean, 19º colocado
Tivemos um duro final de semana. Não treinamos nada ontem, então, claro, sempre há desempenho lá. Eu fiz uma volta de saída muito fraca no final com muito tráfego, então havia alguns décimos na mão, mas nada que nos colocasse onde deveríamos estar. Não há desculpa. Nós temos um motor Ferrari 2017, que é mais potente do que a Sauber. Precisamos trabalhar, e precisamos encontrar uma maneira de tornar o carro mais rápido nos circuitos onde precisamos de downforce adicional. Serão 71 voltas com muitos carros para dirigir amanhã. Tudo é possível. Eu não quero ser super positivo dizendo que tudo vai ser ótimo, mas você nunca sabe na corrida. É um circuito difícil e a refrigeração é um problema para todos. Os freios vão ter dificuldades. Em Cingapura, não deveríamos marcar pontos e marcamos. Sempre há esperança, mas definitivamente será difícil.

Kevin Magnussen, 18º colocado
Nós temíamos que este fim de semana fosse difícil. Nós, obviamente, não fomos muito rápidos na classificação. Esta pista é como o nosso calcanhar de Aquiles. Era um pouco esperado, mas ainda é decepcionante. Nós apenas temos que pressionar. Os problemas são uma combinação de coisas. Eu diria que com o ar tão rarefeito aqui, todos tem que resfriar seus carros muito mais, abrir a refrigeração nos freios, motor, radiador, tudo. Quando fazemos isso, não temos uma boa velocidade final. Perdemos por aí, e parece muito ruim desta vez. Espero que possamos ficar na luta amanhã, e pelo menos forçar e ver o que podemos conseguir. Espero que nosso ritmo de corrida seja um pouco melhor do que nosso ritmo de classificação.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.