F1 – Chefes de equipe vetam proposta do tempo mínimo de pit-stops

Mark Webber perde uma roda

As conversas a respeito de um tempo mínimo para os pit-stops no futuro visando aumentar a segurança não resistiram ao primeiro obstáculo.

Charlie Whiting, diretor de prova da Fórmula 1, se reuniu com chefes de equipe na Hungria na quinta-feira a fim de discutir o assunto, enquanto a FIA tenta melhorar a segurança depois que um cinegrafista do pitlane foi hospitalizado na Alemanha recentemente.

Porém, de acordo com relatos da NBC e da revista alemã Auto Motor und Sport, os chefes de equipe não apoiaram a proposta. “Todos nós concordamos com a melhoria da segurança”, declarou Fernando Alonso, da Ferrari. “Entretanto, é difícil encontrar um modo de fazê-lo que agrade a todos”.

O campeão mundial Sebastian Vettel admitiu que é contra a idéia de um tempo mínimo de pit-stop. “Os pit-stops são uma grande parte do espetáculo na Fórmula 1”, disse ele à Speed Week. “Também é uma competição entre as equipes, com os mecânicos tentando ser mais rápidos do que os outros”.

“É claro que sempre há algum risco no automobilismo. Se, de repente, todos os pilotos tiverem de passar por uma certa curva em uma certa velocidade, não sei quantas pessoas iriam assistir isso. A segurança é bastante importante, mas o elemento esportivo também precisa ser preservado”, insistiu o piloto da Red Bull.

O que emergiu da reunião de quinta em Hungaroring é que os pilotos agora serão punidos em dez posições no grid na etapa seguinte se forem liberados de um pit-stop sem as quatro rodas perfeitamente presas.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.