F1 – Chefe da Renault preso em Tóquio por acusações de sonegação fiscal

segunda-feira, 19 de novembro de 2018 às 11:57

Carlos Ghosn

O presidente-executivo da Nissan-Renault, Carlos Ghosn, foi preso em Tóquio, segundo relatos por supostamente subestimar sua renda com o grupo automotivo divulgados pelo site F1i.com.

Suspeita-se que Ghosn tenha declarado a menor seu pacote de remuneração nos relatórios financeiros da empresa com o objetivo de dissimular seu verdadeiro salário.

Em um comunicado, a Nissan disse que “durante muitos anos” Ghosn e outro executivo sênior, Greg Kelly, “reportavam valores de remuneração no relatório de valores mobiliários da Tokyo Stock Exchange que eram menores do que a quantia real, a fim de reduzir a quantia divulgada”.

Mas os erros de Ghosn aparentemente se estendem além desse problema.

“Diversos outros atos significativos de má conduta foram descobertos, como o uso pessoal dos ativos da empresa, e o profundo envolvimento de Kelly também foi confirmado”, acrescentou a Nissan.

O valor de mercado de ambas as empresas automotivas teve um grande impacto ao abrir esta manhã na Europa, com a Nissan perdendo 12% na bolsa de valores de Frankfurt e a Renault caindo aproximadamente o mesmo em Paris.

O executivo líbano-brasileiro, mais conhecido como “o matador de custos” na indústria automobilística, está no comando da Renault desde 2005.

Em 2016, Ghosn aprovou o retorno da Renault para a Fórmula 1 como equipe de fábrica para 2017, e o plano de investimento de cinco anos da Renault Sport destinado a trazer a fabricante de volta à frente do grid.

A provável saída de Ghosn do grupo Nissan-Renault levará inevitavelmente a dúvidas sobre o compromisso da Renault com a F1 e o futuro da equipe francesa.

Quer concorrer a uma réplica do capacete do Ayrton Senna? Clique AQUI e palpite sobre quem vai vencer o GP de Abu Dhabi de Formula 1 em 25 de novembro!

[the_ad id=”237860″]

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.