F1 – Brawn: Cortes nos custos não deve prejudicar as grandes equipes

terça-feira, 20 de junho de 2017 às 12:57
Mercedes, Ferrari e Red Bull

Mercedes, Ferrari e Red Bull

Ross Brawn diz que a Liberty Media não quer “imbecilizar” a Fórmula 1 e prejudicar suas equipes maiores apesar do seu desejo de reduzir os custos.

A Liberty completou sua aquisição da F1 em janeiro e expressou repetidamente seu desejo de implementar uma parcela mais justa de renda, uma vez que o atual Acordo de Concorde termina em 2020.

Brawn, que é o chefe esportivo da F1, disse que estava interessado em mudanças no modelo de distribuição de renda para ajudar a aproximar o pelotão, mas não queria que isso acontecesse à custa da composição atual das equipes.

“É um processo circular”, disse Brawn sobre o procedimento de corte de custos. “Ter uma discussão sobre a remuneração com as equipes é difícil se você não apresentar os dois lados”.

“Nós temos que apresentar como vemos a categoria avançar em termos do investimento que as equipes fazem, porque é substancial”.

“Eu acho justo dizer que não existe uma equipe na F1 que não seja aprove uma redução nos custos. Uma coisa que eu gostaria de dizer é que não queremos que a F1 seja imbecilizada. A F1 ainda precisa ser atraente para as equipes”.

“Não queremos uma situação em que o poder financeiro permita que uma equipe adquira posição dominante, como aconteceu nos últimos anos”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.