F1 – Berger duvida que revolução nas regras seja adequada

quinta-feira, 29 de setembro de 2016 às 13:54
Gerhard Berger

Gerhard Berger

Gerhard Berger questionou se a revolução nas regras de 2017 é o caminho certo para a categoria.

As novas regras foram concebidas para combater a percepção de desafio cada vez menor na Fórmula 1 com carros mais agressivos e mais rápidos no próximo ano.

Berger, o ex-piloto da McLaren e Ferrari e experiente comissário, disse que a manobra é “visualmente o caminho certo” para a F1.

Mas também disse à emissora Servus TV austríaca: “Se isso vai trazer para o show o que esperamos – eu duvido”.

“Serão certamente tempos de volta mais rápidos de dois, três, quatro segundos. Mas os fãs não veem o tempo de volta na TV ou na pista de corrida”.

Berger disse que o melhor exemplo disso é a MotoGP: o equivalente espetacular de duas rodas da F1.

“A mais espetacular categoria dos esportes a motor no momento é a MotoGP”, disse ele. “Parece muito mais espetacular (que a F1), mas é 20 segundos por volta mais lenta”.

“É a relação de potência com aderência que é completamente diferente na F1, e acredito que é a chave para corridas mais espetaculares”, acrescentou Berger. “Se você reduzir pela metade a aderência e ter um terço mais de potência, os carros seriam extremamente difíceis de lidar. Essa é a direção que a F1 deve ir”.

“No meu tempo, tivemos corridas espetaculares com até 1.400 HP com metade do downforce de hoje. Era como pilotar uma bala de canhão em uma pista. Não podíamos nem falar no rádio, porque não tínhamos fôlego, e depois da corrida tínhamos de ser ajudados a sair do carro, porque estávamos muito cansados. Nós temos que voltar a isso”, Berger insistiu.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.