Ecclestone: “Mercedes e Ferrari poderiam destruir a Fórmula 1”

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015 às 15:22

Mercedes e Ferrari

Bernie Ecclestone diz que o atual domínio da Mercedes e Ferrari na pista e no processo de regras da F1, poderia ‘destruir’ a categoria.

Com as tensões entre Ecclestone e as fabricantes aumentando nas últimas semanas, após um esforço para introduzir um motor independente, o chefe comercial não está mostrando sinais de recuar.

E ele acha que a maneira que a Mercedes ajudou a Ferrari a bloquear os planos para motores mais baratos na F1, é um sinal de que elas se preocupam mais com seu próprio sucesso do que com o futuro da categoria.

“Estamos ajudando uma fabricante”, disse Ecclestone. “Porque isso não faz muita diferença para a Ferrari que tipo de motores fazem. Isso ajuda a Mercedes”.

“Então, estamos destruindo a F1, se quiser, por causa de uma fabricante, que sairia como outras já saíram quando lhes convém – BMW, Toyota – elas saem quando lhes convém. Estamos tentando salvar a categoria e essas pessoas estão tentando salvar a si mesmas”.

Ecclestone e Jean Todt, presidente da FIA, recentemente receberam um mandato para propor alterações à estrutura de governança da F1, após preocupações que a categoria está enfrentando uma crise.

Essa manobra não caiu bem com as equipes, com Ecclestone revelando que a Ferrari tinha escrito para a FIA expressando preocupação sobre quaisquer alterações violarem os contratos em curso entre as equipes e os chefes do esporte.

O site Motorsport.com acredita que a Ferrari foi o único membro dos 27 que compõem o Conselho Mundial de Automobilismo da FIA a não votar a favor do mandato.

Ecclestone parece impassível pelas ações da Ferrari e sugeriu que se necessário, iria enfrentar a equipe no tribunal, se for preciso ir tão longe.

“A única coisa que podemos fazer é ignorar o que a Ferrari já disse e continuar em frente e dizer: ‘Você tem uma escolha – pode sair ou ir para a justiça e ver o que os juízes pensam”, disse ele. “Acho que se formos à justiça, ganharíamos fácil”.

Mas Ecclestone está convencido de que algo precisa ser feito para acabar com a falta de público, mesmo que tais mudanças perturbem as equipes.

“Há muitos tipos de coisas que sabemos que podemos fazer e devemos fazer para tornar a F1 de volta à estrada onde deveria estar, porque estamos no show business”, ele disse. “Estamos lá para entreter o público. Não estamos lá para fazer um espetáculo para a Mercedes demonstrar e vender seus carros. Ou a Ferrari”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.