Carey: Ecclestone impediu o crescimento da Fórmula 1

quinta-feira, 4 de maio de 2017 às 12:42
Chase Carey e Bernie Ecclestone

Chase Carey e Bernie Ecclestone

Bernie Ecclestone foi acusado pelo seu sucessor Chase Carey de impedir o crescimento da Fórmula 1 quando estava sob seu controle.

Ecclestone foi relegado à um papel de presidente emérito após uma mudança do conselho de administração da nova proprietária Liberty Media em janeiro, com Carey sendo nomeado como seu substituto.

Em uma entrevista com a Press Association, Carey disse que uma coisa ele tinha entendido durante seu tempo no comando foi o quanto a atitude de Ecclestone tinha prejudicado o potencial da F1 para ficar maior e mais popular.

“Quero dizer ‘sim’ a muito mais”, explicou Carey. “Qual é o valor de ter uma ideia se a resposta a tudo o que você quer fazer é ‘não’? Tudo o que faz é criar frustração”.

“Há uma variedade de coisas que não foram feitas que precisavam ser feitas. Nós sentimos que era uma categoria que nos últimos cinco ou seis anos realmente não tinha sido gerida ao seu pleno potencial ou aproveitado o que estava aqui”.

“Todos nós cometemos erros e ninguém é perfeito”.

“Bernie pegou um negócio de décadas atrás e vendeu por oito bilhões de dólares. Ele merece todo o crédito do mundo para o que fez”.

“Mas no mundo de hoje você precisa comercializar um esporte. Nós não estávamos comercializando o esporte”.

Carey sugeriu que um dos problemas que prejudicaram a F1 foi que Ecclestone só estava interessado em soluções de curto prazo, ao invés de tentar implementar uma estratégia de longo prazo.

Uma das razões pelas quais a Liberty trouxe Sean Bratches para cuidar das operações comerciais, e Ross Brawn para o lado esportivo, é ajudar a montar uma visão para onde a F1 deve estar dentro de cinco anos.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.