Andretti: A Fórmula 1 precisa de uma ‘ditadura benigna’

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016 às 12:39

Mario Andretti

Mario Andretti, campeão da F1 de 1978, diz que a categoria precisa adotar uma “ditadura benigna” se quer funcionar de forma eficiente no futuro, dada a crescente influência das fabricantes de motores.

O aumento do poder entre as fabricantes, em especial, Mercedes e Ferrari, que fornecerão motores para mais da metade do grid em 2016, foi um centro de conversas ao longo da temporada passada.

Temores foram levantados que, através do fornecimento de 8 das 11 equipes, a Mercedes e Ferrari estão efetivamente no controle de iniciar e terminar os problemas na pista, com destaque para a dificuldade da Red Bull para encontrar um motor para 2016.

Andretti diz que está ansioso para ver apenas “uma ou duas pessoas” controlando a categoria, e advertiu que a F1 se dirige para os mesmos problemas do extinto campeonato de monoposto CART com sede nos EUA.

“De tudo o que você ouve, que você lê, tudo se resume ao controle, e de quem deve ter controle sobre onde vamos no futuro”, explicou ele. “Agora, você tem as fabricantes que são muito poderosas, e isso é bom, mas é uma faca de dois gumes. Quando as fabricantes assumirem, não vai ter ninguém satisfeito”.

“Tem que haver uma ditadura benigna no lugar, para qualquer organização de corridas”.

“Nós vimos o que aconteceu com a CART. Tão poderosa como a CART era, e o produto que ela tinha, era uma confusão na forma como foi executada, porque era muito democrática – estava fadada ao fracasso”.

“Não queremos ver a F1 chegar a esse ponto”.

“Mais uma vez, gostaria de ver a tomada de decisão ser de uma ou duas pessoas. A F1 desfruta de alguns momentos fortes no momento, mas há muita turbulência. Apenas tem que lidar com os pontos fracos. As fabricantes por si só não se interessam por isso, já que não se importam e querem apenas resguardar os seus próprios interesses”.

“Tem que operar a partir de uma posição de força, tanto quanto o fator de controle. Há sempre uma razão pela qual as fabricantes querem estar lá. Você sabe muito bem que assim que não encontrarem nenhuma razão, vão sair de qualquer maneira – elas não se importam com a categoria”.

“Mas quem está gerenciando a categoria tem de olhar para os interesses do esporte em geral”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.