A falta de camaradagem na F1 moderna é ‘triste’, diz Vettel

segunda-feira, 10 de agosto de 2015 às 13:54

Sebastian Vettel

Sebastian Vettel disse que lamenta que os pilotos atuais não gozem da mesma camaradagem que os seus antecessores de gerações anteriores.

Enquanto os heróis do grand prix dos anos 60 e 70 eram muitas vezes conhecidos por serem amigos íntimos fora da pista, bem como rivais ferozes dentro dela, o crescente profissionalismo da categoria nas décadas mais recentes demonstra que os pilotos de F1 de hoje não são tão amigos como antes.

É um estado de coisas que Vettel acredita ser “triste”, com o piloto da Ferrari destacando que uma paixão compartilhada pela corrida, foi ofuscada pelo autointeresse, o que torna as amizades difíceis de cultivar.

“São épocas diferentes hoje do que há 30 ou 40 anos atrás, quando você tinha muitas coisas acontecendo o que, naturalmente, fazia o grupo se aproximar”, disse o alemão.

“Agora todos tem sua vida própria, mostrando o quão ocupados estamos na pista. Se você olhar para a agenda de todos, não há muito tempo para sair, e todos colocam seu próprio interesse antes de tudo. É triste”.

Ele acrescentou: “No final, nós compartilhamos uma paixão comum, mesmo que seja normal ter alguns caras que você não goste. É como uma sala de aula – há alguns caras que você gosta e alguns que não gosta, mas isso não significa que não possa sair para divertir”.

“As condições nos dias de hoje não são as mesmas de antes; muita coisa é positiva, mas algumas não são”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.