500 Milhas de Indianápolis estuda liberar participação de carros experimentais

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014 às 16:22

500 Milhas de Indianapolis

A Indianapolis Motor Speedway (IMS) está estudando a permissão de carros experimentais como ’Garage 34’ no futuro para as 500 Milhas. Autosport acredita que houve discussões dentro da IndyCar sobre a ideia de uma 34ª participação para a Indy 500 seguindo o mesmo modelo da Garagem 56 em Le Mans. Isto será um convite para participação reservado aos veículos experimentais como o DeltaWing – que foi originalmente proposto para a IndyCar – e o Nissan ZEOD.

Doug Boles, presidente da IMS disse que tinha discutido o conceito, embora ainda não tenha sido formalmente abordado sobre o assunto pela IndyCar.

“Eu sei que tem havido alguma conversa entre o pessoal da IndyCar sobre o potencial de algo semelhante à Garagem 56, este tipo de conceito”, disse ele. “Mas até este momento, não tivemos nenhuma conversa”.

A IndyCar não quis comentar sobre uma ideia que ainda está crescendo.

Boles disse que a inclusão de tecnologia experimental seria compatível com a tradição de inovação da Indy 500, mas poderia também ser crítico para manter a integridade do evento.

“Eu acho que teríamos de realmente estudar e entender seus critérios, e como isto afetaria os outros 33 carros que participam das 500 Milhas de Indianápolis”, disse ele. “Do ponto de vista histórico com relação ao Speedway, você pensa sobre todas as inovações que, ou foram inventadas ou testadas ou comprovadas aqui, coisas que ao longo deste tema fazem parte das raízes das 500 Milhas de Indianápolis”.

“Mas nós realmente não tivemos uma conversa sobre como um 34º carro se encaixaria, já que estaria sendo permitido correr com outro conjunto de regras e circunstâncias, como isso afetaria o evento, ou mesmo como logisticamente poderíamos fazer isso. Temos muito espaço nos pits. A pista é obviamente grande o suficiente”.

“Mas acho que nós teríamos de entender que tipo de oportunidade é esta, com o que o carro se pareceria. Seria um IndyCar com um motor diferente? Ou um carro completamente diferente? Mas não foi algo que, até este momento, nós tivemos uma conversa aqui no Speedway”.

Enquanto não houver nenhuma indicação dos tipos de tecnologias que a entrada do 34º carro em Indianápolis seria baseado, um candidato óbvio seria um carro elétrico e/ou de força híbrida, devido à sua crescente relevância. A Andretti Autosport já se comprometeu a entrar com uma equipe no campeonato totalmente elétrico de Formula E ao lado de suas outras atividades de corrida. A Dragon Racing, que correu com dois IndyCars ano passado, também vai competir na Formula E.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.