Williams e McLaren unem forças contra a FIA

As equipes Williams e McLaren anunciaram que estão unindo forças contra a Federação Internacional de Automobilismo (FIA), em virtude das recentes mudanças aprovadas para o Campeonato Mundial de Fórmula 1. As duas escuderias acreditam que a FIA teve uma atitude arbitrária ao impor as novas medidas para este ano

Liderados por Frank Williams e Ron Dennis, Williams e McLaren entendem que a entidade quebrou o Pacto de Concórdia que une as equipes que disputam o mundial de Fórmula 1. Para continuarem no campeonato de 2003, as duas escuderias irão questionar as mudanças impostas pela FIA através de processo judicial.

O Grupo Técnico de Trabalho da FIA argumentou que duas decisões em particular poderão trazer sérias implicações para a segurança.

#(1)+ A redução do tempo disponível para verificações nos carros após o treinamento classificatório de 18h30 horas para apenas 2h30

#(2)+ A eliminação da telemetria dos boxes para o carro, possibilitará mais quebras nos carros, colocando em risco a segurança dos pilotos.

Os dirigentes enviaram uma carta a Max Mosley onde explicam as razões desta atitude.

Estas são as palavras dos chefes das duas equipes.

#Ron Dennis:+ “A FIA está tentando deixar a Fórmula 1 “estúpida”. Ela introduziu novas regras para 2003 sem consultar as equipes. Nós queremos uma Fórmula 1 estável, andando bem e administrada de forma profissional a fim de assegurar a continuidade do esporte. Não há dúvida que a F1 precisa mudar e evoluir. A McLaren e a Williams estão a favor de novas regras construtivas que melhorem o esporte. No dia quatro de dezembro, as equipes de Fórmula 1 aprovaram medidas que reduziam os custos e que permitiam a participação das pequenas equipes no campeonato de 2003. Estas decisões incluíam a proibição dos carros de classificação e a aceitação de materiais padronizados, além de concordar com o fornecimento de motores a custo baixo para as equipes independentes”.

#Frank Williams:+ “Algumas destas alterações são contra o espírito da Fórmula 1. Nós acreditamos que a FIA está colocando um cenário pessimista no futuro da Fórmula 1. As propostas da FIA irão remover e destruir em muitos aspectos a imagem construída nos últimos 20 anos. Eles estão destruindo a essência da F1 ao limitar as diferenças dela para outros esportes a motor. É equivocado dizer que a Fórmula 1 está em crise, e ainda se manter como um esporte popular. Infelizmente, uma pequena parte dos recursos gerados pela Fórmula 1 ficam com as equipes. Esta questão é o modo mais claro de assegurar um futuro para as equipes independentes.”

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.