Sebastian Vettel – GP Malásia – 11/04/2011

s_vettel_4

Nome: Sebastian Vettel. Nascimento: 3 de julho de 1987, em Heppenheim (Alemanha). Equipe: Red Bull-Renault (Fórmula 1). Títulos: Campeão no Kartclub Kerpen-Manheim (1998); Campeão no ICA Junior de Kart, no campeonato alemão de kart jr., e no Monaco Kart Cup (2001); Campeão Alemão de Fórmula BMW (2004); Campeão Mundial de F1 (2010).

Novo passeio de Sebastian Vettel (Red Bull) na F1. O piloto alemão, atual campeão do mundo, repetiu na Malásia o feito da estreia na Australia, vencendo a segunda etapa com facilidade e praticamente de ponta a ponta.

Vettel perdeu a liderança em Sepang apenas por alguns instantes, após as suas duas paradas iniciais nos boxes. Como resultado, acumula 50 pontos no campeonato mundial, colocando-se desde já como grande favorito a mais um título.

Após a largada a ordem era Vettel, Nick Heidfeld (Renault), Lewis Hamilton (McLaren),Vitaly  Petrov (Renault), Felipe Massa (Ferrari) e Fernando Alonso (Ferrari), com Mark Webber (Red Bull) caindo para décimo.

Webber, com tática diferenciada, parou pela primeira vez na 11ª volta. Os demais líderes, com planos de fazer três pit stops, começaram a entrar na 13ª, primeiro com Hamilton, depois com Vettel, Button e Massa ao mesmo tempo na 14ª, Alonso na 15ª e Petrov na 16ª. O espanhol passou para terceiro, tendo passado Button na pista, e Massa caiu para sétimo. Hamilton foi para segundo.

O australiano da Red Bull parou pela segunda vez na 23ª volta, após ser ultrapassado por Massa. Na 24ª passagem Button inaugurou a segunda rodada de pit stops para os que planejavam três paradas. Hamilton (25ª), Vettel (26ª), Alonso (27ª) e Massa (28ª) vieram na sequência. O brasileiro havia sido superado na pista por Vettel, que acabava de regressar dos boxes.

Webber entrou nos boxes pela terceira vez na 33ª volta. Hamilton parou na 38ª, Button e Massa na 39ª, Heidfeld na 40ª, Vettel e Alonso na 42ª. O australiano fez seu quarto pit stop pouco depois, na 44ª.

Vettel e Button se consolidaram na frente, enquanto Hamilton tentava segurar Alonso. O espanhol acabou tocando na traseira da McLaren na 46ª volta e precisou ir aos boxes para reparos. Webber conseguiu ultrapassar Massa e partiu à caça de Heidfeld, que a essa altura já havia ultrapassado Hamilton. O inglês precisou parar nos boxes para trocar pneus. Enquanto isso, Vettel partia para mais uma vitória.

O primeiro contato de Vettel com um carro de Fórmula 1 foi em 2005, em um teste com a Williams-BMW. Foi efetivado pela BMW como piloto oficial de testes em meados de 2006, em substituição a Robert Kubica, que assumiu como titular. Ao participar do treino livre no GP da Turquia, Vettel se tornou, aos 19 anos e 53 dias de idade, o piloto mais jovem a participar de um evento de Fórmula 1.

Seguiu na função de piloto reserva em 2007, e teve a chance de participar de uma prova no GP dos Estados Unidos, em substituição ao polonês, que sofreu um forte acidente no GP do Canadá. Fez uma corrida cautelosa, largou em sétimo e chegou na oitava posição, marcando um ponto.

A chance como titular chegou antes do GP da Hungria, quando Scott Speed deixou a Toro Rosso. A equipe italiana, de olho nas habilidades de Vettel, negociou com a BMW e contratou o jovem alemão, não apenas para o final da atual temporada como também para 2008. Após um início cauteloso, Vettel mostrou grande habilidade nas corridas asiáticas: liderou o GP do Japão (Fuji) e estava em terceiro, debaixo de muita chuva, quando bateu em Mark Webber (Red Bull); e na China, largou em 17ª e terminou em quarto, atrás das dominadoras Ferrari e McLaren.

Em 2008, Vettel deu uma guinada em sua carreira e chamou a atenção de todos no “circo” ao vencer de forma incontestável o GP da Itália, em Monza, disputado sob forte chuva. O alemão largou na pole position e liderou de ponta a ponta, superando grandes nomes da categoria e carros muito melhores do que o seu Toro Rosso-Ferrari. Somou 35 pontos no campeonato. Foi também quarto colocado no Brasil, quinto em Mônaco, Bélgica e Cingapura, sexto em Valência e no Japão, oitavo no Canadá e na Alemanha.

Em 2009, pela bem-acertada Red Bull Racing, Vettel comprovou as suas qualidades de grande piloto ao brigar constantemente por vitórias e até pelo título, sendo vice-campeão com 84 pontos. Além da vitória no encerramento da temporada em Abu Dhabi, também faturou as etapas da China, da Inglaterra e do Japão. Foi segundo colocado no Bahrain e na Alemanha, terceiro na Turquia (onde também foi pole) e na Bélgica, quarto na Espanha, em Cingapura e no Brasil, oitavo na Itália.

Em 2010, a consagração máxima. O jovem alemão provou ser o piloto mais rápido do grid, com dez poles em 19 etapas disputadas. No entanto, uma série de azares com quebras e acidentes fizeram com que Vettel vencesse apenas cinco GPs (Malásia, Europa, Japão, Brasil e Abu Dhabi) e entrasse em desvantagem na luta pelo título na última etapa da temporada. Mesmo assim, ele conseguiu.

Agora em 2011, parece que a história vai ser similar. Desde já Vettel é favorito para mais um título, e não dá sinais de que terá que suar tanto a camisa como ocorreu no ano anterior. Por isso, ele é o Piloto da Semana do Autoracing.

Sebastian Vettel (F1) obteve a vitória entre os internautas com 23,7% dos votos. Kamui Kobayashi (F1) ficou na segunda posição com 21,7% dos votos.

Texto: Eduardo Behling: www.autoracing.com.br

 

Tags
, , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.