Russell: F1 precisa de mais duas equipes

George Russell

O protegido de Mercedes, George Russell, acredita que o grid da Fórmula 1 está duas equipes aquém do que precisa ter. O britânico está atualmente liderando o campeonato da F2, à frente do compatriota Lando Norris. No entanto, Norris tem uma vaga na Fórmula 1 para 2019, na McLaren/Renault.

Russell, por outro lado, poderia ficar sem uma chance para o próximo ano, já que a maioria das vagas apoiadas pela Mercedes está ocupada. “Eu sinto que atualmente a Fórmula 1 está carecendo de pelo menos mais duas equipes”, disse Russell. “Nós só temos 20 carros no grid, como um jovem piloto tentando chegar é extremamente difícil”.

As Mercedes já contratou Valtteri Bottas e Lewis Hamilton, enquanto a Force India provavelmente terá Sergio Perez e Lance Stroll para 2019. Isso deixa dois assentos na Williams, que devem ser preenchidos por Sergey Sirotkin e o retorno de Robert Kubica.

O jovem britânico também enfrenta uma disputa com um outro jovem piloto da Mercedes, Esteban Ocon. O chefe da equipe Mercedes, Toto Wolff, acredita que trazer um terceiro carro para cada equipe seria a melhor maneira de contornar isso, e Russell repetiu essa afirmação.

“Acho que a ideia de um terceiro carro, ou algo nesse sentido, é uma boa ideia”, acrescentou o líder da F2. “Você às vezes vê os pilotos pagantes entrarem na F1 e, potencialmente, eles poderiam participar de sua corrida em casa: um piloto asiático nas corridas asiáticas, os americanos nas corridas americanas e assim por diante. Isso dá a Mercedes, Ferrari e Red Bull a chance de lançar seus jovens pilotos sem maiores problemas”.

Outros chefes de equipe disseram que um terceiro carro seria impraticável, especialmente com a probabilidade de um teto de custos entrar nos regulamentos para 2021. No entanto, Russell acredita que valeria a pena para aqueles que poderiam se dar ao luxo de fazê-lo.

“A Fórmula 1 é um esporte extremamente caro por causa do desenvolvimento, não por causa do custo real da construção das asas dianteiras ou qualquer outra coisa”, continuou. “O dinheiro é gasto nos túneis de vento, nos salários dos projetistas, no tempo e esforço para projetar os carros”.

“Fazer três asas em vez de duas não será um enorme custo adicional. (Ou) um terceiro chassi comparado a dois. Obviamente, é um aumento no custo, mas não é muito para o espetáculo que poderia dar à Fórmula 1″, finalizou Russell.

Quer concorrer a uma réplica do capacete do Ayrton Senna? Clique AQUI e palpite sobre quem vai vencer a corrida da StockCar no Velo Città no próximo domingo!

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.