Piloto da Semana: GP do Brasil – 16/11/2016

Max Verstappen

Max Verstappen

Nome: Max Emilian Verstappen. Nascimento: 30 de setembro de 1997, em Hasselt, Bélgica. Equipe: Red Bull-TAG Heuer (Fórmula 1).

Lewis Hamilton venceu o caótico e chuvoso GP do Brasil, levando a decisão do campeonato da Fórmula 1 para Abu Dhabi.

O atual campeão mundial cruzou a linha de chegada 11.4s à frente do companheiro de equipe na Mercedes e rival Nico Rosberg, reduzindo sua desvantagem para 12 pontos com 25 disponíveis.

Max Verstappen, da Red Bull, teve uma atuação sensacional – ganhando 13 posições em 16 voltas para subir ao pódio em terceiro em uma corrida que incluiu duas bandeiras vermelhas e exigiu a intervenção do safety car em cinco ocasiões.

A chuva forte adiou a largada em 10 minutos; as condições estavam tão traiçoeiras que Romain Grosjean, que largaria em sétimo, bateu a caminho do grid. Charlie Whiting, diretor de prova da FIA, decidiu que a largada seria feita atrás do safety car, que ficou sete voltas na pista.

Hamilton abriu imediatamente uma vantagem confortável sobre Rosberg quando a ação começou de fato, e Verstappen tomou o terceiro lugar de Kimi Raikkonen no S do Senna.

Vários pilotos trocaram para pneus intermediários, mas as condições ainda estavam difíceis, como o quinto colocado Sebastian Vettel provou ao tocar na linha branca na Junção e rodar.

O safety car entrou mais uma vez quando Marcus Ericsson aquaplanou e bateu no muro após tocar na zebra interna da última curva. Na próxima relargada, na volta 20, Raikkonen aquaplanou na reta dos boxes e bateu no muro, provocando uma bandeira vermelha quase imediata.

Depois de um atraso de 35 minutos, a prova recomeçou atrás do safety car, mas houve uma nova bandeira vermelha após oito voltas porque as condições não melhoraram, ocasionando vaias do público. A ação finalmente foi reiniciada depois de uma interrupção de 27 minutos e desta vez foi até a bandeirada.

Na relargada, Verstappen fez uma incrível ultrapassagem por fora sobre Rosberg na curva 3 e assumiu o segundo lugar. O holandês também chegou a escapar em alta velocidade na última curva, mas nem sequer perdeu a posição para Rosberg.

Porém, a Red Bull decidiu colocar os intermediários logo em seguida, primeiro com Daniel Ricciardo e então com Verstappen.

Acabou sendo a decisão errada – Rosberg demonstrou como ainda havia água no circuito quando escapou na Junção sem perder o segundo lugar – e quando o safety car entrou novamente após a batida de Felipe Massa, a Red Bull optou por voltar aos pneus de chuva forte.

Massa estava chorando enquanto caminhava de volta aos pits, com uma bandeira do Brasil em seus ombros naquela que foi sua última corrida em casa.

O safety car saiu pela última vez a 15 voltas do final, e o espetáculo de Verstappen começou. Uma série de ultrapassagens por fora o levou da 16ª colocação ao pódio, enquanto Hamilton abria vantagem sobre Rosberg para assegurar seu terceiro triunfo consecutivo.

Sergio Perez terminou em quarto, seguido por Vettel – que reclamou de ter sido empurrado para fora da pista por Verstappen nos estágios finais – Carlos Sainz, Nico Hulkenberg e Ricciardo.

Um talento precoce. Assim é Max Verstappen, que após uma carreira bem-sucedida no kart, iniciada aos quatro anos de idade, estreou nos monopostos aos 16, no final de 2013. Disputou a temporada completa da Fórmula 3 Europeia em 2014, terminando o campeonato em terceiro lugar pela Van Amersfoot Racing. Logo de cara passou a fazer parte do programa de pilotos da Red Bull.

Sua estreia na F1 foi em 2015, pela “satélite” Toro Rosso. Seus melhores resultados foram dois quartos lugares, nos GPs da Hungria e dos Estados Unidos, terminando o ano na 12ª posição com 49 pontos. Neste ano, nas quatro primeiras etapas pela Toro Rosso, marcou 13 pontos, sendo sexto colocado no Bahrain.

Suas atuações chamaram a atenção de grandes equipes, como Mercedes e Ferrari, que passaram a cogitar sua contratação para 2017. Mas a Red Bull foi mais rápida ao efetivá-lo no lugar de Daniil Kvyat já para o GP da Espanha, e sua estreia na equipe principal foi bombástica, com vitória. Seu bom desempenho se manteve, consegue se impor frente ao companheiro de equipe Daniel Ricciardo e às Ferraris, chegando por vezes até a ameaçar a hegemônica Mercedes. Conseguiu mais quatro segundos e dois terceiros lugares. O que virá a seguir para o Piloto da Semana do Autoracing?

Max Verstappen (F1) obteve a vitória entre os internautas com 49% dos votos. Felipe Nasr (F1) ficou na segunda posição com 30% dos votos.

Texto: Eduardo Behling e Leandro Schmidt

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.