Piloto da Semana: 500 Milhas de Indianápolis – 31/05/2017

Takuma Sato

Takuma Sato

Nome: Takuma Sato. Nascimento: 28 de janeiro de 1977, em Tóquio (Japão). Equipe: Andretti Autosport/Honda (Fórmula Indy). Título: Campeão Inglês de Fórmula 3 (2001)

Takuma Sato foi o grande vencedor da 101ª edição das 500 Milhas de Indianápolis, a maior e mais tradicional prova do automobilismo mundial. A corrida foi extremamente tumultuada, com nada menos que 10 bandeiras amarelas em 200 voltas, sendo que uma delas se transformou em vermelha, em batida forte de Scott Dixon (Ganassi).

O japonês da Andretti, equipe que dominou boa parte da corrida, assumiu a liderança pela primeira vez na 65ª volta. Após o último pit stop, ele estava em quarto, mas logo passou por Ed Jones (Dale Coyne). Restando 22 voltas, Sato foi para segundo, à frente de Hélio Castroneves (Penske).

O líder então era Max Chilton (Ganassi), que a exemplo de Jones foi para a frente devido a uma tática diferente adotada durante a penúltima parada. Hélio voltou a superar Sato e passou Chilton a sete voltas do final.

O japonês superou o americano em seguida e foi para cima do brasileiro. A manobra definitiva se deu a cinco voltas do final, quando Sato deixou a Penske para trás na reta principal. O brasileiro tentou, mas não conseguiu superar com seu motor Chevrolet o mais potente (mas menos confiável) propulsor da Honda.

Jones chegou em terceiro, seguido por Chilton. Tony Kanaan foi o quinto colocado: o brasileiro liderou a prova da sexta volta, quando passou pelo pole e companheiro de equipe Dixon, até a primeira parada nos boxes, quando caiu para quarto. Desde então, sempre se manteve entre os primeiros colocados.

Juan Pablo Montoya (Penske) ficou em sexto. Alexander Rossi (Andretti/Herta) liderou a prova em várias oportunidades, mas um problema nos boxes o fez perder posições. Ele acabou em sétimo após se recuperar parcialmente.

A grande atração do dia foi Fernando Alonso. O piloto da Fórmula 1 esteve muito firme na briga pela vitória. Após uma má largada, caindo de quinto para nono, o espanhol foi avançando e assumiu a liderança pela primeira vez na 37ª volta, quando superou o companheiro de equipe Alexander Rossi.

Até a penúltima parada nos boxes, Alonso vinha sempre entre os quatro primeiros. Mas perdeu terreno ao parar sob bandeira amarela, enquanto outros pilotos como Chilton e Jones ficaram na pista e foram para a frente. Ele vinha tentando se recuperar, mas seu motor Honda estourou a 21 voltas do final, quando vinha em sétimo.

Outro piloto da Andretti que liderou bastante tempo e acabou com o motor estourado foi Ryan Hunter-Reay, na 137ª volta. Charlie Kimball (Ganassi), também com motor Honda, foi outro a ficar a pé.

O acidente mais grave do dia se deu na 53ª volta. Jay Howard (Schmidt Peterson) bateu sozinho na curva 2, voltou para a pista e foi atingido em cheio pelo carro de Dixon, que levantou voo rumo à grade de proteção do lado interno da pista. O neozelandês bateu forte na tela e seu carro girou no ar. Felizmente, ele não se feriu: foi apenas o susto.

Os outros acidentes da prova se deram na 66ª volta, com Conor Daly (AJ Foyt), na 121ª, com Buddy Lazier, e a 17 voltas do final, entre James Davison (Dale Coyne) e Oriol Servia (Rahal Letterman), que envolveu dois pilotos da Penske: Will Power e Josef Newgarden.

Campeão da F3 Inglesa em 2001, Takuma Sato estreou na Fórmula 1 no GP do Japão de 2002, com a Jordan, obtendo um quinto lugar. No ano seguinte, apoiado pela Honda, foi para a BAR, equipe na qual permaneceu até 2005, tendo como ponto alto um terceiro lugar no GP dos Estados Unidos de 2004. De 2006 a 2008, correu pela Super Aguri, e seu melhor resultado foi um sexto lugar no GP do Canadá de 2007. Foram 91 GPs e 44 pontos na F1.

O japonês estreou na F-Indy em 2010, pela KV Racing Technology. Após dois anos, aportou na Rahal Letterman Lanigan. Mas seu melhor momento se deu em 2013, já na AJ Foyt, onde obteve a vitória no GP de Long Beach. Após quatro anos na equipe, chegou neste ano à Andretti Autosport, onde faturou as 500 Milhas de Indianápolis. Por isso, ele é o Piloto da Semana do Autoracing!

Takuma Sato (F-Indy) obteve a vitória entre os internautas com 51% dos votos. Sebastian Vettel (F1) ficou na segunda posição com 15% dos votos.

Texto: Eduardo Behling – www.autoracing.com.br

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.