MotoGP – Conheça a história e curiosidades sobre Misano

Jorge Lorenzo em 2011

Jorge Lorenzo foi o último vencedor em Misano

O Misano World Circuit é um autódromo situado próximo à cidade italiana de Misano, no Mar Adriático. Fundado em 1972, abriga atualmente várias categorias, com destaque para os Mundiais de Motovelocidade e da Superbike.

Foi reformado pela primeira vez e ampliado em 1993. No mesmo ano, ocorreu um acidente com o campeão das 500cc Wayne Rainey, que ficou paraplégico. Em 2006 ocorreu uma outra reforma, bem mais profunda, e o circuito tornou-se anti-horário com 4180m. No ano seguinte, o autódromo italiano voltou a sediar as corridas da Motovelocidade, após uma ausência de 14 anos.

2007 – Em mais um desempenho dominante, Casey Stoner (Ducati) venceu de ponta a ponta a 13ª etapa da MotoGP. Stoner manteve a liderança após a largada e não foi importunado ao longo das 28 voltas do GP de San Marino. O australiano também contou com a sorte ao ver seu principal adversário, o italiano Valentino Rossi (Yamaha), ter problemas mecânicos e abandonar logo no começo, quando ocupava a quarta posição.

2008 – Casey Stoner (Ducati) dominou todos os treinos, largou na pole position e liderava com folga a corrida, visando diminuir a diferença para o líder Valentino Rossi (Yamaha). Na oitava volta, no entanto, o piloto australiano caiu e entregou de bandeja a liderança para o rival. A partir de então, Rossi controlou a vantagem aproximada de três segundos para o companheiro de equipe Jorge Lorenzo e obteve o seu terceiro triunfo consecutivo e sexto na temporada.

2009 – Valentino Rossi fez a festa dos seus torcedores com uma vitória dominante. Pole position, o italiano ultrapassou o espanhol Dani Pedrosa (Honda) na oitava das 28 voltas da corrida, para depois aproveitar a pista livre e abrir uma vantagem respeitável. Jorge Lorenzo (Yamaha) ultrapassou o seu compatriota seis voltas depois de Rossi.

Roma - Misano 324 km de carro

Roma – Misano são 324 km de carro

2010 – Dani Pedrosa (Honda) foi soberano. O piloto espanhol dominou os treinos, largou na pole position e liderou de ponta a ponta. Jorge Lorenzo (Yamaha) completou mais uma dobradinha espanhola. O piloto da Yamaha ultrapassou Casey Stoner (Ducati) na primeira volta e se manteve em segundo até o final. Valentino Rossi (Yamaha) completou o pódio em terceiro.

2011 – Jorge Lorenzo (Yamaha) impediu que Casey Stoner (Honda) obtivesse uma marca de quatro vitórias consecutivas. O espanhol assumiu a liderança após a largada e dominou todas as 28 voltas. O australiano foi uma ameaça na primeira metade da corrida, mas foi perdendo rendimento e inclusive cedeu a segunda posição para Dani Pedrosa (Honda) a seis voltas do final.

2012 – Jorge Lorenzo (Yamaha) venceu de ponta a ponta. A largada foi problemática e abortada devido a problemas com a Ducati da Cardion AB Racing de Karel Abraham, o que levou a novo procedimento. A corrida foi então reduzida para 27 voltas devido a mais uma volta de apresentação, mas houve ainda mais uma reviravolta, com o pole Dani Pedrosa (Honda), tendo que largar do final do grid depois de ter levado a sua moto ao pitlane para a voltar a ligá-la. Depois Pedrosa foi colocado para fora da corrida nas primeiras curvas pela ronda frontal de Héctor Barberá (Pramac), quando o espanhol tentava recuperar terreno. Na frente, Lorenzo fazia a melhor largada e sumia na frente. Valentino Rossi com a sua Ducati e Álvaro Bautista (Honda Gresini) completaram o pódio.

2013 – Jorge Lorenzo (Yamaha) assumiu a primeira posição logo na largada e controlou o ritmo enquanto o pole position, Marc Márquez, superou seu colega de Honda, Dani Pedrosa, no duelo pelo segundo posto.

2014 – O público italiano foi ao delírio com Valentino Rossi (Yamaha) conquistando a vitória. O nove vezes campeão do mundo assumiu a liderança nas primeiras voltas da corrida depois de passar o pole Jorge Lorenzo e de impor a sua autoridade numa luta inicial com Marc Márquez. Na décima volta, o piloto da Honda foi ao chão na curva Rio quando andava em segundo, e apesar de ter conseguido voltar à corrida, não conseguiu mais do que um ponto. Lorenzo andou com grande determinação para conquistar mais um pódio com o segundo posto. Dani Pedrosa (Honda) garantiu o nono pódio da temporada com o terceiro lugar.

2015 – Marc Márquez lidou melhor com a situação em corrida que teve duas trocas de moto, primeiro para acerto de chuva e no final voltando para pneus slicks. Seus rivais da Yamaha fizeram a última troca tarde demais: Jorge Lorenzo caiu e Valentino Rossi passou para quinto.

2016 – Dani Pedrosa se aproveitou de seu pneu frontal macio e atacou do início ao fim. Ganhou a quinta posição de Maverick Viñales (Suzuki) na sexta volta e a quarta de Andrea Dovizioso (Ducati) na sétima. O companheiro de equipe Marc Márquez ficou para trás na 14ª volta. Pedrosa ganhou a segunda posição de Jorge Lorenzo na 17ª das 28 voltas. Faltava apenas o outro piloto da Yamaha, Valentino Rossi, a quem superou a sete voltas do final na curva 4. A partir de então, foi só levar até a bandeira quadriculada.

Uma seleção de fatos e números antes do Grande Prêmio Cinzano de San Marino e da Riviera di Rimini:

Misano já foi palco de 20 Grandes Prêmios, o primeiro em 1980. Nas dez vezes em que Misano recebeu Grandes Prêmios até 1993 as corridas eram feitas na direção oposta aquela em que se correram as provas dos últimos anos.

No passado já se disputaram 19 Grandes Prêmios de San Marino. O primeiro foi em Imola em 1981. Os GPs já foram disputados em três circuitos diferentes: Imola duas vezes (1981 e 1983), Mugello quatro vezes (1982, 84, 91 e 93) e Misano por 12 vezes (1985, 86, 87, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016).

EB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que contenham ofensas não serão aprovados pelo moderador.