MotoGP – Comentários de domingo – Valencia 2018

Andrea Dovizioso

Andrea Dovizioso (Ducati), P1: Eu não fui mais rápido na corrida em comparação com os treinos, apenas alguns pilotos foram mais lentos na corrida do que nos treinos. A maioria dos pilotos é muito rápida nos treinos, mas não na corrida. Não é realmente uma grande mudança para mim melhorar. Na moto que estamos usando com os componentes eletrônicos e pneus que temos, com a potência que temos, muitos pilotos são rápidos. Se você verificar os testes de inverno, todos estarão dentro de um segundo. No final da corrida há 30 ou 40 segundos, do primeiro ao décimo. Há muitas coisas para fazer com isso. A mentalidade de um piloto afeta muito. Se você começar a treinar com pneus molhados, todo mundo é rápido, mas na corrida não há muitos pilotos lá. Há sempre muitas maneiras de trabalhar durante o fim de semana, e quando você não é o mais rápido, isso não significa que você não seja capaz de lutar pelo pódio. Se você é capaz de lutar pelo pódio, é mais fácil lutar pela vitória. Também neste tipo de corrida tudo pode acontecer, houve muitas quedas, o Marc foi muito forte com o pneu traseiro médio, mas penso que com a quantidade de água que tínhamos foi muito ruim. Mas ele estava lá, então qualquer coisa pode acontecer. Estou muito feliz por terminar a temporada desta forma. Estou feliz por dar esta vitória à minha equipe.

Alex Rins (Suzuki), P2: Quanto à primeira corrida, quando tinha quatro segundos para Dovi, foi incrível, não pude acreditar. Mas então eu tentei manter a concentração completa. Mas então quando a chuva pesada começou, eu corri muitos riscos. Então tentei estar na moto porque era muito, muito difícil. Então, quando Andrea e Valentino me alcançaram, e quando vi Andrea levantar a mão, na próxima curva também levantei a mão, porque seriamente seria muito difícil estar na moto. Na segunda corrida, tentei fazer o mesmo, não troquei os pneus, médio e macio, e tentei começar da mesma forma, porque estava lutando com Zarco pelo quinto lugar no Campeonato Mundial. Eu sabia que ontem Dovi era mais rápido que eu, então eu estava tentando ficar com eles, mas Andrea e Valentino tinham mais ritmo que eu, eles me pegaram e me ultrapassaram. Mas segundo para mim e para a Suzuki é incrível.

Pol Espargaró (KTM), P3: Eu não posso acreditar. Isso é uma loucura. Na primeira corrida eu estava muito rápido e lutando contra Marc e pegando Dovi às vezes. Depois que a bandeira vermelha veio, antes disso, eu tive uma grande queda, eu pensei que tinha me ferido novamente porque o acidente foi super, super grande. Mas você sabe que a moto ainda estava ligada e eu pensei ‘esta deve ser uma mensagem de alguém lá em cima’, então eu peguei a moto novamente. A partir da última vez comecei a ultrapassar os caras até o oitavo lugar. Então eu comecei em oitavo. Eu fiz um bom começo na segunda (corrida), não foi tão bom quanto a primeira, mas depois do acidente… sim, fui rápido o suficiente e eu… apenas briguei com Dani e mal posso acreditar, é uma loucura.

EB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.