Fittipaldi Voxx Racing é campeã da 18ª edição das 500 Milhas de Kart

Os vencedores

Foi uma maratona como sempre. Com sol forte, chuva, cansaço, mas muita emoção até o final. Com 631 voltas e após 11h45min de disputas, a equipe Fittipaldi Voxx Racing é a campeã da 18ª edição das 500 Milhas de Kart, realizada neste sábado (dia 13), no kartódromo Beto Carrero, em Penha (SC).

Christian Fittipaldi, Danilo Dirani, Vitor Meira, Pedro Piquet, Adibe Marques e Felipe Fraga, comandados por Eduardo Bassani como estrategista, levaram o kart 2 à vitória, com duas voltas de vantagem para os vice-campeões, após largarem em 28º e caírem para último após um toque logo na primeira volta. O time também ficou em sexto lugar com o kart 1, que largou na pole position com Dirani, mas teve alguns problemas ao longo da competição.

No kart 2, Fraga desde o início foi em busca da recuperação. Em menos de 50 voltas, ele já estava entre os 10 primeiros e, na volta 100, quando Piquet já havia assumido a pilotagem, eles já apareciam em terceiro. O campeão da F-3 Brasil este ano e filho do tricampeão de F-1 Nelson Piquet entregou o kart para Adibe Marques na segunda posição e assim a equipe foi se mantendo na frente.

A prova começou com sol forte, mas teve chuva em duas oportunidades. A primeira por volta de sete horas de disputa. Quanto faltava três horas para o final, momento em que o cansaço já é bem grande e começava a anoitecer, a chuva caiu forte novamente, exigindo ainda mais concentração dos pilotos e equipes. Felizmente, a chuva passou rápido e não estragou a festa do evento, que fecha com chave de ouro o calendário de competições no automobilismo brasileiro.

A prova contou com 53 equipes na disputa, entre elas outras feras das pistas como Rubens Barrichello, Tony Kanaan e Felipe Giaffone – vice-campeões com o kart 72 -, Bia Figueiredo, Allam Khodair, Galid Osman e Felipe Lapenna, terceiros colocados com o kart 100.

Pentacampeão da prova (1998, 2000, 2003, 2011 e 2014), Fittipaldi fechou o ano com chave de ouro, após conquistar nos Estados Unidos o título da United Sports Car. O piloto disputou as 500 Milhas com uma homenagem a seu pai, Wilson Fittipaldi, usando um capacete com as mesmas cores e desenho que o pai usava quando corria. Foi o veterano do time que fechou as voltas finais.

“Como todo ano, foi uma corrida bem difícil, mas antes de mais nada queria dizer que estou extremamente contente. A sinergia que teve aqui este ano na equipe foi fantástica. Todo mundo andou no kart de todo mundo, todo mundo se ajudando. A gente mudou de estratégia umas dez vezes durante a corrida. Fomos nos adaptando à medida que as coisas iam mudando. Erramos algumas vezes e aprendemos com os nossos erros para ter certeza que a gente não iria errar com o kart 2. Estou muito feliz. Que temporada eu tive. Ganhei as 24 Horas de Daytona, venci o campeonato nos Estados Unidos, ganhei essa prova, que tem muita importância. Queria agradecer à Cimed, à Mini, à MG e todos os meus parceiros”, comemorou o piloto de 43 anos, que já passou pelas principais categorias do mundo como Fórmula 1 e Fórmula Indy.

Meira conquistou seu segundo título ao lado de Fittipaldi (o brasiliense também estava na equipe campeã em 2011). Dirani também já tinha um título, conquistado em 1999. Fraga, Marques e Piquet foram campeões das 500 Milhas pela primeira vez.

“A equipe está de parabéns. Uma corrida dessa não é só um acerto. São vários acertos que você tem que fazer. E, nessa celebração do kart brasileiro, é muito bom poder levar este troféu pra casa”, comemorou Meira, que também já passou pela Fórmula Indy, entre outras importantes categorias, e é um dos mais experientes do time.

Uma das promessas da Stock Car e com um currículo vitorioso no kart, Fraga também celebrou uma das poucas conquistas que faltavam para ele na modalidade. “O nosso kart não deu nenhum problema do começo ao fim. Foi perfeito. Todo mundo trabalhou muito unido. Foi muito bom dividir o kart com todos eles e espero no ano que vem estar aqui de volta em busca do meu bicampeonato”, declarou o tocantinense.

O paulista Danilo Dirani também ressaltou a união da equipe, que vira uma família nesta semana de disputas. “Foi muito legal. Fizemos aquela corrida literalmente na vibe porque fizemos a pole com o kart 1 e ganhamos com o kart 2. Realmente tivemos alguns probleminhas com o kart 1, mas com o 2 não aconteceu nada e isso é muito importante numa prova de 500 Milhas. Você vê que o kart 2 passou em último na primeira volta e ganhou com duas voltas de vantagem. A gente cria uma família aqui durante uma semana e é isso que fica guardado pra sempre”, festejou o piloto, que atualmente corre na Fórmula Truck.

Com apenas 16 anos, Marques – que corre pela equipe Voxx Racing no Brasileiro de Turismo – também mostrou uma grande performance e foi muito importante na caminhada que levou o kart 2 à vitória. “Foi muito bom. Largamos em 28º, caímos lá pra trás. Mas o Fraga já entregou o kart para o Pedro em oitavo. Depois o Pedro entregou em segundo e eu mantive. Ai teve chuva, teve de tudo. Mas nosso kart estava bem e acabamos com a vitória”, destacou o jovem piloto, que vive atualmente em Santa Catarina.

Piquet foi o responsável pela última parte da prova com o kart 1, mas também pilotou o kart campeão. “Fiz três stints, o primeiro com o kart 2. No segundo, com o kart 1, tivemos alguns problemas, com o acelerador travando. E este último foi bem difícil. Começamos na chuva, foi secando, mas no final estávamos bem rápidos”, contou o piloto brasiliense.

Responsável pelos cálculos e estratégia, Bassani também finalizou destacando a sintonia de toda a equipe. “A gente acertou, mesmo levando um toque na largada e rodando, a estratégia no kart 2. Tenho total confiança que a gente teria uma dobradinha com os karts 1 e 2 não fosse o dilúvio que caiu. Fizemos a parada de 15 minutos, jogamos um kart com seco e outro com a chuva. Resolvemos apostar dos dois lados e matamos um. Mas é uma coisa normal. Se fosse sem chuva, tenho certeza que teríamos feito dobradinha. A equipe está muito sintonizada”, concluiu.

Os melhores nas 500 Milhas de Kart:

1º Fittipaldi Voxx – 11h45min45s (Christian Fittipaldi, Danilo Dariani, Vitor Meira, Pedro Piquet, Adibe Marques e Felipe França)
2º Hanier – a 2 voltas (Rubens Barrichello, Tony Kanaan, André Nicastro, Rafael Suzuki e Felipe Giaffone)
3ºChevrolet Serviços Financeiros – a 9 voltas (Bia Figueiredo, Marcos Breda, Allam Khodair, Galid Osman, Felipe Lapena, Caio Castro, Rafael Cardoso, Paulo Nigro e Alan Syntes)
4º Spirit Sports – 9 voltas (Adriano Pizzonia, Marco Cozzi, João Pretto, Nelson Rangel e Matheus Iorio)
5º Bifarma/Car Racing – 10 voltas (Leandro Reis, Matheus Coletta, Keka Teixeira, Peterson Nakamura, Murilo Coletta, Marcel Coletta e Rafael Reis
6º Fittipaldi Voxx – 10 voltas (Christian Fittipaldi, Danilo Dariani, Vitor Meira, Pedro Piquet, Adibe Marques e Felipe França)
7º Chevrolet Serviços Financeiros – 11 voltas (Bia Figueiredo, Marcos Breda, Allam Khodair, Galid Osman, Felipe Lapena, Caio Castro, Rafael Cardoso, Paulo Nigro e Alan Syntes)
8º Locres Sports – 12 voltas (Beto Monteiro, Gustavo Yacaman, Nicolas Costa, Carlos Crespo, Sandro Soares e Renato Lopes)
9º Pinheiro Competições/Techspeed – 12 voltas (Roberto Wuthstrack, Diego Fernandes, Thiago Bittencourt, Ricardo Pinheiro e Gustavo Pinheiro)
10º Hanier – 15 voltas (Felipe Giaffone, Caio Collet, Carlinhos Barrichello, Adriano Amaral, Beto Cavaleiro, James Jakes, Rafael Martins e Will Stevens)

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.