Fabricantes propõem congelamento dos motores na F1

Unidade de potência da Renault

As fabricantes de motores da Fórmula 1 estão propondo que o desenvolvimento da tecnologia híbrida seja congelado por razões de desempenho e custo.

De acordo com a Auto Motor und Sport, a ideia está sendo defendida pela Renault, que está enfrentando dificuldades para competir com as três equipes de ponta em termos de performance e orçamento.

“Com o teto orçamentário e uma distribuição mais justa do dinheiro, duas de nossas demandas são atendidas”, disse o chefe Cyril Abiteboul. “Porém, isso não é suficiente para nós. A partir de 2021, o desenvolvimento do motor também deveria ser congelado. Até lá, todos estarão em um nível similar de qualquer modo”.

Toto Wolff, da Mercedes, não seria contra o congelamento.

“Se nós descobrirmos em uma bancada de testes calibrada que a potência e o torque dos quatro motores estão dentro de um por cento, uma pausa no desenvolvimento faz sentido”, declarou ele.

Helmut Marko, representando a Red Bull-Honda, também apoia a proposta.

“Um congelamento dos motores precisa ocorrer”, disse ele. “Caso contrário, os custos saem do controle. O último décimo é sempre o mais caro. Nós já vimos na era V8 quanto dinheiro pode ser poupado com um congelamento do desenvolvimento. Com os monstros que temos agora, a economia será ainda maior”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.