F1 – Wolff: “Hamilton disse que queria pneus novos”

Lewis Hamilton

Toto Wolff sugeriu que Lewis Hamilton fez o pedido inicial que queria parar para pneus novos nas últimas fases do GP de Mônaco, mas mantém que a decisão errada ainda foi, em última análise, culpa da Mercedes.

Um erro de cálculo nos dados fez Hamilton retornar ao circuito logo atrás de Nico Rosberg e Sebastian Vettel, e o britânico não pode ultrapassar, mesmo com os pneus mais novos no apertado circuito, terminando em terceiro visivelmente descontente por estar trás de seus principais rivais.

No entanto, apesar do erro estratégico da Mercedes tenha posteriormente sido analisado, Wolff relatou que a equipe inicialmente disse à Hamilton para não entrar, com o piloto voltando a dizer que ‘não é bom’. Assim, Hamilton foi chamado, apenas para descobrir um problema com os dados de tempo faziam sua liderança parecer mais confortável do que era.

“Nós dissemos a ele para ficar fora”, disse Wolff. “Lewis disse que ‘não é bom’ e que os pneus tinham perdido temperatura. Tivemos um segundo para reagir e, combinado com os nossos dados de tempos incorretos, comentemos o erro de chamá-lo. Não estamos satisfeitos com a situação”.

Wolff também deu mais detalhes sobre o processo de tomada de decisão de chamar Hamilton, colocando a maior parte do ônus sobre os dados de tempos incorretos.

“Acreditávamos que poderíamos fazer uma parada tranquila para cobrir o risco de carros atrás colocarem os supermacios. Infelizmente nossos dados estavam errados. Você precisa ter o equilíbrio certo entre dados e intuição. Nossos computadores nos diziam que tínhamos a diferença, mas eles estavam errados. Sob o carro de segurança, você precisa de 12 segundos de diferença para manter a posição. Nosso sistema nos mostrou que tínhamos essa diferença”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.