F1 – Verstappen vence GP da Alemanha caótico

Max Verstappen

Max Verstappen, da Red Bull, foi praticamente impecável tanto no molhado quanto no seco para vencer o GP da Alemanha, enquanto a Mercedes fracassou em sua corrida em casa.

A chuva antes da largada e durante a prova provocou vários incidentes, incluindo duas rodadas do pole Lewis Hamilton, que chegou em 11º, e a batida de seu companheiro de equipe Valtteri Bottas.

Sebastian Vettel, da Ferrari, veio da última colocação no grid para terminar em segundo, mas foi um dia de emoções distintas para a equipe porque Charles Leclerc bateu nas barreiras e abandonou.

Daniil Kvyat foi o terceiro graças às decisões táticas inteligentes da Toro Rosso. A chuva torrencial pela manhã proporcionou o primeiro teste para os novos procedimentos de largada com pista molhada da Fórmula 1, com o safety car liderando o pelotão durante várias voltas de formação.

Vettel foi um dos primeiros a colocar pneus slick na volta 23, retornando à pista com o composto macio, e a Red Bull chamou Verstappen, terceiro naquele momento, uma volta depois e colocou o médio.

A Mercedes também optou pelo médio na parada de Bottas na volta 26, enquanto a Ferrari escolheu o macio para Leclerc na passagem seguinte. Hamilton, que liderou a primeira parte da corrida, foi o próximo, mas sua chegada nos pits coincidiu com uma nova pancada de chuva.

Leclerc imediatamente saiu da pista na penúltima curva depois de cometer um pequeno erro e atingiu as barreiras em baixa velocidade, ficando preso na brita e provocando a entrada do safety car.

Porém, Hamilton escapou no mesmo ponto na volta subsequente. Ele conseguiu controlar seu carro, mas tocou de leve nas barreiras e quebrou sua asa dianteira, entrando diretamente nos boxes.

Lá, houve cenas de caos porque seus mecânicos não estavam preparados; eles correram para buscar um novo jogo de intermediários e uma asa dianteira, e para complicar ainda mais a situação de Hamilton, ele recebeu uma punição de cinco segundos por passar do lado errado do cone na entrada dos pits.

O resto do pelotão também parou para colocar os intermediários quando ficou claro que era impossível continuar com os slicks, deixando Verstappen na liderança à frente de Bottas, Nico Hulkenberg, Alexander Albon, Hamilton, Carlos Sainz, Kimi Raikkonen e Vettel.

Após a bandeira verde, Bottas passou a ser pressionado por Hulkenberg, o que deu a Verstappen a chance de abrir quase 10 segundos.

Com isso, ele ganhou um pit-stop livre para colocar um novo jogo de intermediários quando o safety car entrou novamente na volta 40. Hulkenberg saiu da pista na última curva pouco depois de perder o terceiro lugar para Hamilton.

O asfalto começou a secar novamente durante as quatro voltas nas quais o pelotão circulou atrás do safety car, levando a Racing Point a arriscar e colocar slicks no carro de Lance Stroll pouco antes da relargada, e ele foi seguido por Kvyat.

Eles perderam várias posições, mas quando os outros também entraram nos boxes depois que a pista ficou praticamente seca, se beneficiaram amplamente, subindo para segundo e terceiro atrás de Verstappen.

Kvyat usou o DRS para passar Stroll antes do hairpin na volta 50, enquanto o dia da Mercedes implodiu quando Hamilton rodou em alta velocidade na curva 1 e despencou para 15º. Bottas teve uma escapada quase idêntica algumas voltas depois, mas bateu forte nas barreiras da curva 1 e provocou uma nova participação do safety car.

A relargada ocorreu a cinco voltas do final, com Verstappen liderando à frente de Kvyat e Stroll. Vettel imediatamente tomou a quarta posição de Sainz.

Duas voltas mais tarde, Vettel deixou Stroll para trás na reta anterior ao hairpin e fez o mesmo com Kvyat na passagem posterior para garantir a segunda colocação, cruzando a linha de chegada 7.3 segundos atrás de Verstappen.

Stroll resistiu à pressão de Sainz no final para se manter em quarto, enquanto Albon recebeu a bandeira quadriculada à frente de Raikkonen e Antonio Giovinazzi apesar de um toque de Pierre Gasly que forçou o segundo piloto da Red Bull a abandonar.

Romain Grosjean e Kevin Magnussen completaram os 10 primeiros, mas o clima na Haas deve continuar tenso porque eles colidiram mais uma vez nas últimas voltas, desta vez pelo menos sem eliminar um ao outro.

Classificação da prova:

Pos. Piloto Equipe Voltas Tempo/dif.
1 Max Verstappen RED BULL HONDA 64 1h44m31.275s
2 Sebastian Vettel FERRARI 64 +7.333s
3 Daniil Kvyat TORO ROSSO HONDA 64 +8.305s
4 Lance Stroll RACING POINT MERCEDES 64 +8.966s
5 Carlos Sainz MCLAREN RENAULT 64 +9.583s
6 Alexander Albon TORO ROSSO HONDA 64 +10.052s
7 Kimi Räikkönen ALFA ROMEO FERRARI 64 +12.214s
8 Antonio Giovinazzi ALFA ROMEO FERRARI 64 +13.849s
9 Romain Grosjean HAAS FERRARI 64 +16.838s
10 Kevin Magnussen HAAS FERRARI 64 +18.765s
11 Lewis Hamilton MERCEDES 64 +19.667s
12 Robert Kubica WILLIAMS MERCEDES 64 +24.987s
13 George Russell WILLIAMS MERCEDES 64 +26.404s
14 Pierre Gasly RED BULL HONDA 61 abandono
15 Valtteri Bottas MERCEDES 56 abandono
16 Nico Hulkenberg RENAULT 39 abandono
17 Charles Leclerc FERRARI 27 abandono
18 Lando Norris MCLAREN RENAULT 25 abandono
19 Daniel Ricciardo RENAULT 13 abandono
20 Sergio Perez RACING POINT MERCEDES 1 abandono

A Alfa Romeu foi penalizada após a corrida e a classificação acima mudou. Veja como ficou e porque a equipe foi penalizada AQUI

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.