F1 – “Um Bernie irritado é um Bernie perigoso”

Bernie Ecclestone

Bernie Ecclestone

O ex-diretor de corridas da Fórmula 1, Herbie Blash, diz que o “novo comando” fez um começo impressionante para a nova era do esporte, mas descartou que Bernie Ecclestone se afastará silenciosamente.

Blash afastou-se da F1 como vice-diretor da FIA para Charlie Whiting após 21 anos consecutivos de serviço no final da temporada de 2016, com Laurent Mekies assumindo o papel nesta temporada. Blash passou cinco décadas trabalhando no esporte a partir de 1965 Com a Lotus, antes de assumir o comando da equipe Brabham, bem como um papel sênior na Yamaha.

Depois de optar por se aposentar da F1, Blash agora trabalha como diretor da equipe Yamaha no Mundial de Superbike, além de uma série de outros papéis, incluindo de conselheiro de um programa da FIA com o objetivo de treinar futuros diretores de corridas.

Blash, embora involuntariamente, faz parte da antiga guarda que saiu da F1 nos últimos 12 meses, com Ron Dennis saindo da McLaren e Bernie Ecclestone sendo deposto de seu cargo de comando da F1 pelos novos proprietários, a Liberty Media.

O ex-diretor da Fórmula 1 diz que manteve um olhar atento sobre as mudanças que a Liberty instalou desde que assumiu o controle no início de 2017, e apoia sua nova direção.

“Ainda são dias iniciais, mas pelo que os novos proprietários estão falando, como abrir o paddock, ser mais amigáveis aos fãs e lidar com mídias sociais, isso é positivo, pois com Bernie isso não estava acontecendo”, disse Blash ao site Crash.net. “Eu acredito que abrir a F1 será benéfico para o esporte”.

“Bernie disse que seu papel era ganhar dinheiro, ele fez um excelente trabalho nisso e o esporte foi vendido pelo que era. Mas Bernie não estava trabalhando para os fãs, ele estava trabalhando para a empresa CVC. Os proprietários atuais estão entrando com uma mentalidade completamente diferente e será interessante assistir. Obviamente, eles são novos para a F1, mas com Ross Brawn eles têm alguém que viu e conhece o esporte. Eu acho que estão indo na direção certa”, opinou.

Perguntado se o aliado de longa data, Ecclestone, deu-lhe qualquer visão sobre seus planos futuros, Blash não se esquivou de especular, mas não acredita que o supremo da F1 se afastará completamente. “Vamos apenas dizer que um Bernie irritado é um Bernie perigoso”, afirmou ele.

Refletindo sobre a nova visão da F1 em todo o paddock, Blash diz que as equipes estão mais conscientes e preparam medidas para sustentar o futuro do esporte, que se tornou um ponto de discussão chave desde a chegada da Liberty e sua revisão planejada para aumentar o interesse em um público mais novo.

“O mundo inteiro da Fórmula 1 em alguns aspectos mudou. O novo comando chegou. Eu classificaria Toto Wolff como um desses novos caras, como Maurizio Arrivabene da Ferrari, apesar de estar envolvido na Marlboro por muitos anos. A nova guarda assumiu o controle da velha guarda, não há dúvida sobre isso”, concluiu o veterano.

EB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que contenham ofensas não serão aprovados pelo moderador.