F1 – Renault quer manter os mesmos motores em 2021

Unidade de potência da Renault

A Renault não pode aprovar a visão da Liberty Media para as regras de motores de 2021 até que outros aspectos do futuro também sejam esclarecidos.

Essa é a alegação de Cyril Abiteboul, chefe da montadora francesa na Fórmula 1 que, junto com Mercedes e Ferrari, também expressou sua oposição contra motores substancialmente diferentes.

“O que nos foi apresentado é um motor novo”, declarou ele à Auto Motor und Sport. “Isso significa um novo desenvolvimento, um novo projeto, provavelmente mais pessoas e mais investimento”.

“O segundo problema é que não sabemos como a F1 estará em 2021. O chassi, as medidas de redução de custos, mudanças na distribuição de dinheiro – não conhecemos o cenário completo”.

“Temos o conceito do motor, mas só poderemos julgá-lo quando as outras peças do quebra-cabeça estiverem juntas”, concluiu Abiteboul.

Um elemento chave da visão da Liberty é a remoção do MGU-H, mas Abiteboul afirmou que na verdade esse é “um fator desconhecido”.

“Da perspectiva atual, tenho de dizer que não gosto do MGU-H. Mas até 2020, teremos nosso problema sob controle. Então vai ficar mais barato para fornecedoras e clientes, e apesar disso tudo começará novamente do zero com um novo conceito de motor”.

“Mais uma vez, teremos fabricantes que encontrarão as soluções corretas e erradas, novamente dividindo o pelotão em dois grupos. Portanto, não vejo razão para nos desviarmos do conceito existente”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.