F1 – Renault: Bater equipes de ponta é uma meta “ridícula”

Renault e Mercedes

A Renault não está pronta para lutar pelo título mundial da Fórmula 1. Essa é a admissão de Marcin Budkowski, ex-funcionário da FIA que foi controversamente contratado pela equipe de fábrica francesa.

Recentemente, ele vem reestruturando a Renault nos bastidores, mas Budkowski afirma que esses esforços terão de continuar mesmo depois que Daniel Ricciardo se juntar à equipe.

“Atualmente, estamos a um segundo e meio dos melhores”, declarou Budkowski à Auto Hebdo da França. “Seria ridículo dizer que podemos eliminar essa diferença quando você considera organizações como Mercedes e Ferrari”.

“Mas a Renault agora é uma grande organização que continua crescendo. No fim da temporada, teremos crescido 50% em comparação com a mão de obra presente na compra da Lotus em dezembro de 2015. Teremos perto de 700 pessoas no final do ano, mas isso não significa que os frutos do trabalho coletivo dessas 700 pessoas serão visíveis a partir de janeiro”.

“Quando as pessoas chegam, um tempo de adaptação é necessário. Quando você tem jovens, precisa treiná-los. E nós recrutamos muitos aprendizes e talentos recém-graduados. Só estamos vendo os benefícios das contratações de 2016 e 2017 agora”.

Quer concorrer a uma réplica do capacete do Ayrton Senna? Clique AQUI e palpite sobre quem vai vencer a corrida da StockCar no Velo Città no próximo domingo!

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.