F1 – Recuperações que dão esperanças à Vettel

James Hunt e Niki Lauda

James Hunt e Niki Lauda

O piloto da Ferrari, Sebastian Vettel, encontra-se 28 pontos atrás do rival da Mercedes, Lewis Hamilton, após um dramático GP de Cingapura, com apenas seis rodadas restantes. O site GPUpdate.net rememora algumas das maiores recuperações do título na história da Fórmula 1, com os déficits com o mesmo número de corridas restantes.

Sebastian Vettel, 2012
Déficit de 29 pontos para Fernando Alonso
Vettel conseguiu quatro títulos consecutivos de 2010 a 2013, mas o de 2012 ficou longe de ser tranquilo. Sete vencedores diferentes das sete primeiras corridas garantiram que ninguém estabeleceu uma liderança inicial, antes que Fernando Alonso encaixasse uma sequência de resultados e abrisse uma vantagem de quase 40 pontos. Vettel teve que reagir duro durante as últimas corridas e suas quatro vitórias foram cruciais. Um confronto de primeira volta com Bruno Senna no final no Brasil quase lhe custou o título, mas ele se recuperou para o sexto lugar, o suficiente para ganhar o título por três pontos.

Sebastian Vettel, 2010
Déficit de 31 pontos para Lewis Hamilton
A primeira vitória do título de Vettel também veio no final. A Red Bull, McLaren e Ferrari construíram carros vencedores de corrida em 2010, com a liderança indo e voltando. Lewis Hamilton aproveitou a fase média mais forte da temporada para se distanciar de seus rivais. No entanto, os abandonos na Itália e em Cingapura diminuíram a diferença, com Vettel, Mark Webber e Alonso chegando à corrida final como os três concorrentes. Vettel conseguiu a pole e a vitória, e com Alonso e Webber apenas sétimo e oitavo, ele garantiu a coroa em quatro pontos.

Kimi Raikkonen, 2007
Déficit de 20 pontos para Lewis Hamilton
Kimi Raikkonen ganhou a abertura de 2007 na Austrália, mas não ficou no topo do pódio nas próximas seis corridas, enquanto Alonso e Hamilton disparavam na frente. E quando o relacionamento de Alonso e Hamilton azedou, Raikkonen conseguiu vitórias consecutivas na França e na Grã-Bretanha, antes de uma série de seis pódios nas sete últimas corridas. Alonso e Hamilton abandonaram no Japão e na China, abrindo a porta para Raikkonen, que pegou o título por apenas um ponto.

Nelson Piquet, 1981
Déficit de 17 pontos para Carlos Reutemann
Em uma temporada ultra apertada de 1981, cinco pilotos terminaram dentro de uma vitória do título. Carlos Reutemann, da Williams, manteve a vantagem sobre Nelson Piquet da Brabham no início, ganhando duas vezes e reivindicando outros três pódios. Em certo momento, ele estendeu a liderança para 17 pontos (vale perto de 50 pontos atuais), depois que Piquet bateu e feriu sua perna em Silverstone. Mas quando a segunda metade da temporada começou, Piquet reagiu, com quatro pódios (incluindo uma vitória) em cinco corridas, aproximando rapidamente de Reutemann. Na final em Caesar’s Palace, Reutemann, que estava na pole, teve problemas da caixa de câmbio e caiu para oitavo, enquanto Piquet ficou em quinto lugar para selar o título por um ponto.

James Hunt, 1976
Déficit de 26 pontos para Niki Lauda
James Hunt e Niki Lauda foram protagonistas do título durante uma temporada de 1976 cheia de drama. Lauda, o campeão reinante, e em sua terceira temporada com a Ferrari, teve um forte começo, conquistando quatro das seis primeiras corridas. Mas, no GP da Alemanha, um acidente horrível o deixou gravemente queimado. Hunt, com um enorme déficit, ganhou terreno enquanto Lauda se recuperava no hospital, embora o retorno notável do austríaco, apenas seis semanas após o acidente, criasse uma tensa disputa ao título. Em última análise, ficou com Hunt, com Lauda saindo da corrida por causa da chuva em Fuji, e o piloto da McLaren afirmando o terceiro lugar que ele precisava para o campeonato.

John Surtees, 1964
Déficit de 14 pontos para Graham Hill
John Surtees tornou-se o primeiro – e continua a ser o único piloto a conquistar títulos mundiais em duas e quatro rodas em 1964. Ele não conseguiu terminar três das quatro primeiras corridas, com apenas 10 no calendário na época. No entanto, um terceiro lugar, duas vitórias e dois segundos lugares das últimas seis corridas lhe renderam o título. Sua vitória só foi confirmada na última volta da corrida final no México: com Hill e Jim Clark tendo problemas, Surtees seria campeão se estivesse em segundo lugar, e Lorenzo Bandini, companheiro de equipe da Ferrari, abriu espaço e o deixou passar.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.