F1 – Planos de motor desempenharam papel na renovação de Verstappen

Max Verstappen

Max Verstappen não negou que seu novo contrato com a Red Bull inclua salários mais altos. Em meio ao óbvio interesse da Mercedes e da Ferrari, a empresa de bebidas energéticas anunciou em Austin que o holandês de 20 anos permanece até 2020.

Perguntou sobre quantas latas a Red Bull precisará vender para pagá-lo, o chefe da equipe Christian Horner sorriu: “Milhões”.

Mas o holandês Verstappen disse ao jornal Ziggo Sport Totaal: “Eu não fiz isso pelo dinheiro. Gostaria mais de ganhar 100 GPs e não receber nada do que não ganhar nada e ter 100 milhões no banco”.

No entanto, especula-se que o novo negócio de Verstappen aumente seus rendimentos de cerca de 3 milhões de dólares por ano para pelo menos 10 milhões. Outra grande parte da garantia dos serviços de Verstappen foi o convencimento de que a Red Bull terá um bom motor além de 2018.

O carro do próximo ano terá uma unidade de potência da Renault e, além disso, é possível uma mudança para a da Honda. Quando perguntado sobre o motor de 2019 e se isso surgiu nas conversações com Verstappen, o Dr. Helmut Marko admitiu: “Claro”.

“Ele sabe quais são nossos planos e quais são as alternativas e isso o convenceu a prolongar o contrato. Mas eu não posso contar os detalhes”, declarou o oficial da equipe.

“Estamos nos concentrando em 2018. Com a Toro Rosso tomamos a decisão de mudar para a Honda, e quando olhamos para o progresso da McLaren, estamos satisfeitos”, acrescentou Marko.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.