F1 – Pirelli não cede à pressão na escolha dos pneus, garante Hembery

p_hemberyPaul Hembery minimizou as suspeitas de que as equipes podem influenciar a escolha dos compostos de pneus para os GPs. Apesar de a Ferrari ter ficado desapontada com a escolha do pneu duro em Silverstone, a Pirelli selecionou compostos mais macios para as próximas etapas na Bélgica, Itália e Cingapura.
O jornalista brasileiro Livio Oricchio disse que a escolha é uma “surpresa”, considerando a natureza veloz de Spa e Monza. “É uma boa notícia para a Ferrari”, acrescentou ele.
No entanto, ao ser questionado se a Pirelli sente a pressão de equipes como a Ferrari, o diretor de competição Paul Hembery insistiu: “Não. Eu leio o que está na imprensa ao final do dia de trabalho, porém nada mais do que isso”.
“Há alguns compostos que se adaptam melhor a algumas equipes em geral, mas, em outros casos, depende da pista ou do tempo. É muito difícil generalizar”, disse ele ao jornal esportivo espanhol AS.
Quanto à contribuição da Pirelli para o espetáculo em 2011, Hembery afirmou que o aumento do número de ultrapassagens nesta temporada se deve “70 por cento aos pneus e 30 por cento ao DRS”.
Ele confirmou que a companhia italiana aceitou o desafio de Bernie Ecclestone de produzir deliberadamente pneus de alta degradação para este ano.
Quando lhe disseram que a Fórmula 1 é a única área da indústria de pneus onde o alto desgaste é positivo, ele riu: “Muito bem. Você poderia dizer isso, mas apenas até certo ponto. Precisamos ser cuidadosos, mostrar nossos pneus e contribuir para o espetáculo, mas evitar riscos excessivos com a segurança”.

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.