F1 – O carro da Red Bull melhorou mais que o motor

Red Bull e Mercedes

Por: Adauto Silva

Depois de um malfadado retorno à Formula 1 com a McLaren, a imagem da Honda estava bastante prejudicada. Mas após abandonar a McLaren e fazer uma parceria com a Toro Rosso em 2018 – com a promessa de fornecer para a Red Bull, caso sua UP melhorasse muito -, a Honda atualmente está sendo celebrada como a grande heroína das vitórias e performances recentes da Red Bull.

Até onde isso é verdade, até onde a UP melhorou a ponto de Verstappen ter conquistado duas vitórias, um P2 e uma grande performance na Inglaterra nas últimas corridas e agora estar apenas a 7 pontos de Valtteri Bottas da poderosa Mercedes no campeonato?

“O motor é praticamente o mesmo do início do ano em termos de potência”, disse a fonte do Autoracing hoje.

“O que melhorou bastante na UP foi a confiabilidade, o que nos possibilitou andar com potência máxima mais do que o dobro do tempo que podíamos com o fornecedor anterior (Renault).”

Mas e em relação ao torque e a vibração excessiva do começo do ano?

“Na questão do torque tivemos uma boa melhoria na última atualização. A vibração foi um trabalho conjunto que fizemos no carro e a Honda no motor. Melhorou muito nesse sentido, mas principalmente a potência tem que melhorar mais.”

Quando virá essa melhora?

“Está prometido para Monza, mas temos esperança que isso possa acontecer na Bélgica.”

Quais são as chances de vitória em Spa e na Itália, caso essa atualização prevista de 25 hp não venha?

“Sinceramente quase nenhuma. Em Spa já seria muito difícil brigar pelo pódio no seco e em Monza eu não vejo chances, a menos que aconteça alguma coisa anormal com Ferrari e Mercedes. Só no setor 1 da Alemanha perdíamos 4 décimos para a Ferrari e pouco menos de 3 para a Mercedes. E as retas nem são tão grandes.”

Onde vocês estão agora em relação a Mercedes e Ferrari?

“Depende da pista. Com a Ferrari temos ótimas chances em pistas mais sinuosas sem grandes trechos de alta, o que não é o caso de Spa e Monza.”

E com a Mercedes?

“Aí é mais complicado. A Mercedes tem muito downforce e uma suspensão muito bem acertada para curva de baixa e de média. E o motor é certamente mais forte que o nosso.”

Verstappen pode fazer a diferença?

“Certamente pode, assim como vimos na Áustria, Inglaterra, Alemanha e Hungria. Mas Lewis também faz a diferença.”

A performance de Verstappen tem sido sensacional desde o início do ano. Mas porque os resultados melhoraram tanto a partir do GP da Áustria?

“O carro melhorou, o acerto melhorou, a vibração da UP melhorou e isso tornou o carro mais equilibrado, um pouco menos arisco. Algumas atualizações que não pareciam estar funcionando, passaram a funcionar porque nós entendemos melhor como acertá-las e Max entendeu rapidamente e melhor como tirar o máximo delas.”

Você acha que Gasly fica até o fim do ano?

“Não sei nada sobre os assuntos de contratação ou demissão de pilotos, mas se me perguntarem aqui dentro o que acho, responderei que o ideal é manter o Max e trazer o Lewis.”

E o Alonso?

“Fernando é um animal dentro do carro. Eu o traria amanhã, se possível.”

A Honda vetaria isso?

“Na F1 se dá bem quem pensa com o cérebro, não com o coração. Emoção a gente tem que deixar para a imprensa e a torcida.”

Bem, depois de tudo eu chego à conclusão que apesar do grande progresso da Honda, foi a evolução do carro, do acerto e a capacidade de Verstappen que fizeram mais diferença então, até porque isso tudo é sempre um processo em evolução.

“É uma boa conclusão, mas queremos mais e temos muita confiança que a Honda trará mais.”

Mais progressos no carro para Spa?

“Como você mesmo disse, é sempre um processo em evolução. Não pode parar.”

Adauto Silva
Leia e comente outras colunas do Adauto Silva

AS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.