F1 não deve desistir dos motores híbridos, diz Wolff

Unidade de potência da Mercedes

Unidade de potência da Mercedes

Toto Wolff diz que a Fórmula 1 não deve desistir de sua era dos motores híbridos.

A Mercedes vem dominando completamente desde a estreia das controversas unidades de potência em 2014, e até mesmo o novo chefe da F1, Ross Brawn, admite que a categoria precisa pensar bem nas próximas regras de motor para 2020.

Contudo, o chefe da Mercedes declarou ao jornal Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung: “Nós precisamos analisar como podemos extrair ainda mais potência desses motores híbridos. A F1 é o laboratório mais rápido do mundo e não devemos desistir”.

Wolff indicou que retornar aos motores normalmente aspirados seria a decisão errada em um mundo onde, segundo ele, “100 por cento de potência elétrica dentro de 10 ou 15 anos” é imaginável.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.