F1 – McLaren precisa do teto orçamentário para lutar com as três grandes

McLaren, Ferrari e Red Bull

Andreas Seidl, chefe da McLaren, diz que o teto orçamentário que será implementado na Fórmula 1 é a “única maneira” de sua equipe lutar novamente com Mercedes, Ferrari e Red Bull.

A McLaren não vence uma corrida desde 2012, seu último campeonato mundial foi o primeiro título de Lewis Hamilton em 2008 e ela vem passando por uma grande reestruturação após sua parceria fracassada com a Honda e suas próprias fraquezas técnicas.

Seidl, que se juntou à equipe em maio, já está dando prioridade à construção de um novo túnel de vento na sede da McLaren em Woking.

A F1 vai introduzir um limite de gastos de 175 milhões de dólares a partir de 2021 – excluindo salários dos pilotos, custos de marketing e todas as taxas associadas aos motores – que será válido por cinco temporadas.

“É um fato que nós como equipe claramente alcançamos menos do que poderíamos com as possibilidades que temos – infraestrutura, orçamento, conhecimento”, declarou Seidl ao site Autosport. “Nós deveríamos estar melhor com o que temos”.

“Eu não gosto de procurar desculpas constantemente dentro do regulamento ou de diferenças orçamentárias. No momento, meu foco é primeiramente extrair o potencial da equipe com as circunstâncias que temos. O próximo passo é que o regulamento de 2021 deverá ir na direção certa”.

“Uma coisa é clara: se queremos ser competitivos no futuro e lutar com os outros, precisamos de um pelotão equilibrado. Para uma equipe como a nossa, o teto orçamentário é a única maneira de lutarmos novamente com as três grandes”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.