F1 – Ida de Hamilton para a Mercedes nunca preocupou seu pai

Anthony e Lewis Hamilton

Anthony Hamilton diz que nunca se preocupou com a ida de seu filho para a Mercedes, pois sempre soube que Lewis poderia encontrar outra equipe de ponta se a organização baseada em Brackley não produzisse um carro competitivo.

“Não, nunca houve nenhuma preocupação, porque conhecemos a Mercedes há muito tempo e eles são verdadeiros competidores”, declarou ele à Sky Sports Online.

“Portanto, sabíamos que se não fosse neste ano, seria no próximo, então não houve uma preocupação real. E, além disso, tínhamos uma grande confiança no fato de que Lewis poderia conseguir outro emprego – ele é um campeão mundial, haveria espaço para ele em algum lugar”.

No entanto, apesar de sua confiança na capacidade do filho, Hamilton admitiu que a decisão de deixar a McLaren – equipe que havia cuidado de sua carreira desde o início – provocou emoções distintas.

“Nesta indústria, acho que você precisa ser leal, porque há poucas equipes e certamente menos ainda que estarão sempre na frente. Então, até certo ponto, quando você está decidindo deixar um dos maiores nomes da categoria e ir para outra equipe relativamente nova, é necessário pensar bastante”.

“Acabou sendo a decisão correta para Lewis, e para ser honesto, às vezes uma mudança é boa. Na época, eu era leal à McLaren e acredito que Lewis também, mas a empolgação de fazer uma coisa nova e dar um salto rumo ao desconhecido foi o que realmente o deixou animado”.

O contrato de três anos de Hamilton com a Mercedes termina no final da temporada 2015. As conversas sobre uma renovação foram adiadas no ano passado a fim de permitir que o britânico se concentrasse totalmente em sua luta pelo título com Nico Rosberg.

Espera-se que as negociações tenham início nesta pré-temporada, com a Mercedes recentemente admitindo que Fernando Alonso estaria no topo de sua lista de alternativas se não conseguisse chegar a um acordo com Hamilton.

“Não há pressa, vamos discutir isso durante o ano”, declarou Toto Wolff, chefe da equipe, ao Gazzetta dello Sport. “Sou um otimista. A prioridade é continuar com estes pilotos (Hamilton e Rosberg). Se não for possível, Alonso representa a primeira alternativa, e também há (Valtteri) Bottas”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.