F1 – Horner: Sem arrependimentos por críticas à Renault

Christian Horner

Christian Horner, chefe da equipe Red Bull, acredita que as críticas de sua equipe à Renault foram justas em 2015, porque eram avaliações honestas do motor da empresa francesa.

Horner, juntamente com Dietrich Mateschitz, Helmut Marko e Adrian Newey, deixaram claro sua insatisfação com o motor Renault nesta temporada, com o proprietário da equipe Mateschitz ameaçando tirar a Red Bull do campeonato durante grande parte do ano.

Depois que várias tentativas para a mudança da fornecedora do motor falharem completamente, a Red Bull, em última instância, manteve a Renault com a marca TAG Heuer para 2016.

Horner argumentou que a administração da Renault estava mais distante do seus equivalentes da Mercedes e Ferrari, por isso os ataques públicos serviram como um alerta.

“Este é um negócio muito competitivo e, pelo que me consta, eu só lhes disse a verdade”, disse Horner. “Se analisar, na verdade, o que eu disse, não acho que fui particularmente injusto nos comentários feitos”.

“O conselho da Renault estava muito distante do que estava acontecendo. Não é como Dieter Zetsche da Mercedes, que vai a muitas corridas, ou Sergio Marchionne da Ferrari”.

“Acho que parte de verbalizar foi também para levar essas mensagens de volta ao conselho da Renault, que havia alguns problemas aqui e que precisavam ser resolvidos”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.