F1 – Heidfeld: Rivalidade sobre o número 1 traz agitação à Ferrari

Ferrari

Lewis Hamilton diz que simpatiza com o ‘número 2’ da Ferrari, Charles Leclerc. O cinco vezes campeão mundial diz que a situação o lembra de sua própria estréia na F1 em 2007, quando seu companheiro de equipe era o atual campeão Fernando Alonso.

“Há cenários em que vários campeões mundiais exigem a posição de número 1 e, portanto, você se torna um número 2”, disse Hamilton.

Ele está se referindo também à controvérsia depois da China, onde Leclerc foi deixado de lado por seu companheiro de equipe, Sebastian Vettel. “Eu entendo como Charles se sente. É como ter sua luz apagada”, comparou Hamilton.

Por enquanto, Leclerc está mantendo a controvérsia o mais silenciosa possível, dizendo em Baku: “O que a equipe me disser, eu vou fazer. Até certo ponto. Só tenho de mostrar à equipe na pista que não faz sentido me deixar para trás”.

Mas, sem dúvida, um problema maior para a Ferrari antes da quarta corrida em Baku é que nem Vettel nem Leclerc já venceram em 2019. Vettel afirma sobre a controvérsia das ordens de equipe: “É mais do lado de fora, e é importante para nós que não haja nada interno. No momento, tenho a sensação de que ainda não aconteceu”.

A Ferrari trouxe várias novidades para o Azerbaijão, segundo Vettel: “É um bom passo no papel”.

No entanto, o ex-piloto de F1, Nick Heidfeld, acha que a questão de Leclerc vai estar na mente de Vettel. “Leclerc tem o direito de reivindicar o status de número 1, mas ainda não o tem”, declarou ele à Sky Alemã.

“É claro que isso traz agitação à equipe, é mais uma coisa com que Vettel tem que se preocupar. Com a experiência de Vettel, é compreensível que a Ferrari confie nele como número 1. Se for confirmado no final do ano, vamos descobrir”, finalizou ele.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.