F1 – Hartley: Saída da Toro Rosso começou em Mônaco

Brendon Hartley

O ex-piloto da Toro Rosso, Brendon Hartley, falou sobre sua saída da Fórmula 1 após a temporada de 2018. O neozelandês competiu pelo time júnior da Red Bull ao longo do ano, tendo feito sua estreia no final da campanha de 2017.

Hartley não conseguiu refletir os resultados do companheiro de equipe Pierre Gasly, que foi posteriormente promovido para a Red Bull após Daniel Ricciardo anunciar sua saída. No entanto, o campeão do WEC foi atingido com alguma má sorte ao longo do ano.

Rumores no início da temporada indicavam que a Toro Rosso estava aliciando o novato da McLaren, Lando Norris, e esperava trazê-lo por empréstimo. A temporada de Hartley foi uma grande dúvida, e foi então anunciado que ele havia sido deposto em favor de Alexander Albon, da Fórmula 2.

“Uma hora [depois da última corrida], fui convocado para uma reunião”, escreveu Hartley em The Players’ Tribune. “E poucos minutos depois disso, eu não era mais um piloto de F1. Na reunião não havia muito a dizer. Estava claro para mim que desde Mônaco havia um plano em andamento para me retirar”.

Hartley afirma que ele começou a ouvir sobre seus rumores de saída no GP de Mônaco em maio, e ficou horrorizado na quarta-feira antes do fim de semana que “a pior parte daquele dia foi descobrir que havia alguma verdade nos rumores”.

“Caminhei para o nosso apartamento naquela noite olhando para os muros do circuito de Monte Carlo, sabendo que, se eu batesse, se fizesse contato com esses muros neste fim de semana, minha carreira na Fórmula 1 poderia terminar em poucos dias”.

“Eu sabia que cada sessão de treinos carregava mais peso para mim. Toda vez, todo resultado seria analisado e poderia ser usado contra mim para liberar meu assento”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.